Botucatu soma 55 casos confirmados de dengue em 2019

Para tal resultado contra dengue, a VAS trabalhou com 40.977 visitas de identificação

Ações contra a dengue

A Vigilância Ambiental em Saúde divulgou um relatório apresentando mais de 70 mil ações de combate e prevenção à dengue. Hoje, Botucatu soma 55 casos confirmados de dengue, sendo 28 autóctones e 27 importados.

O número pode ser considerado muito baixo em relação a municípios da região, como Bauru, por exemplo, com mais de 24 mil casos confirmados da doença.

Para tal resultado, a VAS trabalhou com 40.977 visitas de identificação de recipientes existentes nos imóveis e no entorno dos casos suspeitos ou confirmados de dengue, que podem se tornar criadouros de mosquitos.

Nestas visitas, os agentes de combate às endemias também realizam a busca ativa de novos casos suspeitos, ou seja, identificar pacientes que apresentem sintomas característicos destas doenças e encaminhá-los à unidade de saúde para avaliação médica.

Também foram realizadas 25.134 visitas a imóveis com o objetivo de eliminar possíveis criadouros de mosquitos e orientar a população quanto aos cuidados necessários para evitar a proliferação deste vetor.

4997 visitas foram realizadas com o Bloqueio de Nebulização, que consiste na aplicação do inseticida e consequente morte dos mosquitos adultos nas regiões onde a transmissão da arbovirose foi ou poderá ser desencadeada.

“Este intenso trabalho de visita e combate a criadouros em diversos locais da nossa Cidade é fundamental, assim como a colaboração da população. Hoje, temos certa tranquilidade com o número reduzido de casos confirmados, mas se não continuarmos cuidando, isso pode mudar de uma hora para a outra e abrigarmos uma grande epidemia”, alerta Valdinei Campanucci, Supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal.

Para a contagem de imóveis com a presença de larvas do mosquito da dengue é realizada a Avaliação de Densidade Larvária. Foram 4.904 visitas realizadas para identificar as áreas prioritárias para as ações de controle vetorial.

Outras 600 visitas a pontos estratégicos que possuem elevada oferta de recipientes em condições de se tornarem criadouros e imóveis não residenciais de médio e grande porte que apresentam maior importância na disseminação, também foram desencadeadas.