Vigilância Ambiental apresenta balanço de 2014

A Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu divulgou nesta semana o balanço dos serviços realizados ao longo do ano de 2014. Entre os mais solicitados pela população destacam-se a retirada de enxames de abelhas ou vespas (1.239); reclamações de terrenos baldios (779); recolhimento de animais mortos (494); atendimento clínico-cirúrgico animal (382); denúncia de maus tratos animal (294); recolhimento de animais doentes e errantes (284); atendimento de protocolo de controle de roedores (276); recolhimento de morcegos (265); imóvel com falta de higiene (250); recolhimento de animal solto em via pública (185); e resgate de animais silvestres (174).

A VAS atendeu também casos de notificações de dengue (93) e de acidentes por animais peçonhentos (161), solicitações para orientação sobre abrigos de morcegos (57) e pombos (110), resgate de serpentes (67), entre outros. Foram notificados 3.115 imóveis pela equipe de fiscalização de terrenos para capina e limpeza, o que gerou 1.077 multas e 174 ordens de serviço.

No ano passado, foram castrados 1.439 cães e gatos, programa importante para o controle de animais errantes, bem estar animal e manutenção da saúde pública. Com todas essas ações, a Vigilância Ambiental contabilizou em 2014 mais de 11,1 mil atendimentos junto à população, destas, 6.610 solicitados pelos munícipes.

Na avaliação de Rodrigo Iais da Silva, diretor de Departamento em Planejamento em Serviços de Saúde, apesar do crescimento da Cidade nos últimos anos, o volume de demanda gerado tem variado muito pouco. Especialmente pelo fato da população estar melhor informada sobre os serviços prestados pela VAS.

“Novos bairros surgiram e isso exige um melhor planejamento das campanhas de cobertura da saúde ambiental da Cidade. Também realizamos, preventivamente, palestras e atividades nas escolas orientando nossas crianças e jovens sobre educação ambiental, bem estar e responsabilidade na posse animal, saúde ambiental, entre outros assuntos. Essas ações, integradas, tem feito com que Botucatu mantenha bons níveis de saúde pública se comparado a outros municípios de mesmo porte no Estado de São Paulo”, argumenta.

 

Dengue 

A Vigilância Ambiental ressalta ainda que neste período, de maior incidência de chuvas, são intensificadas as ações no combate à dengue. Por isso é recomendada atenção redobrada da população para que se evitem possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti. 

“Em janeiro, estamos realizando o levantamento para Avaliação de Densidade Larvária (ADL), índice que indica o nível de infestação do mosquito no Município, além das orientações e controle de criadouros”, informa Rodrigo Iais da Silva, diretor de Departamento em Planejamento em Serviços de Saúde.

“Em comparação ao ano anterior, observamos que houve queda nas notificações de dengue. Foram 187 em 2013 e 93 em 2014. O ano mais seco contribuiu para esta queda, assim como o trabalho de orientação e educação realizado pela VAS junto à população para a eliminação de criadouros. Em 2014 foram registrados 18 casos importados e dois autóctones de dengue”, detalha.

Nesta época também há um maior índice de resgate de morcegos, já que mais de 80% das espécies recolhidas alimentam-se de insetos e estão em período reprodutivo, consequentemente, expõem-se mais ao ambiente. “Protocolos para avaliação e retirada de enxames de abelhas e vespas, animais peçonhentos e caramujos africanos também aumentam bastante, recebendo dezenas de solicitações diárias”, completa Iais.

A população pode entrar em contato com a VAS (150 ou 3813-5055) e Canil Municipal (3813-2555), para solicitar o atendimento ou receber orientações, de segunda a sexta-feira das 7 às 16h30.

A VAS está localizada na Secretaria da Saúde, Rua Major Matheus, 7, Vila dos Lavradores. O Canil Municipal está localizado na Avenida Itália, s/n, junto a Garagem Municipal no Bairro do Lavapés. Fora do horário comercial de atendimento, finais de semana e feriados, o plantão da VAS/Canil Municipal atende casos de urgência e pode ser acionado pelo telefone 199 da Guarda Civil Municipal (GCM).