Unesp de Botucatu forma sua 46ª turma de médicos

Nesta quinta-feira, 13 de novembro, a Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), que completa 50 anos de atividades acadêmicas neste ano, alcançará, mais uma vez, um de seus principais objetivos: formar mais turma de médicos. Serão 95 formandos da 46ª Turma que colarão grau, a partir das 18 horas, em cerimônia realizada no Ginásio Poliesportivo da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp – Câmpus de Botucatu.

No mesmo dia, pela manhã, haverá um culto ecumênico, no Salão Nobre da FMB; o descerramento de uma placa, no corredor central do Hospital das Clínicas da FMB, com fotos dos integrantes da turma e também o plantio, no jardim da Biblioteca do Câmpus, em Rubião Júnior, de uma árvore e placa que eternizarão o grupo.

O paraninfo da turma será o professor Vidal Haddad Júnior e a patronesse escolhida pelos formandos foi a professora Joelma Gonçalves Martim. A oradora escolhida pelos colegas será a acadêmica Isadora Pimentel de Souza e o juramento será feito por Jônatas Emanuel Monteiro e Souza. Os pais dos formandos, inclusive os ausentes, também serão homenageados. As alunas Ana Luíza Borges de Sá, Camila Temple Vidal e Patrícia Gomes Ferreira Netto farão a leitura de um texto em nome da turma.

{n}Uma escola de excelência{/n}

Para o Vestibular 2014, a FMB/Unesp registrou 216,4 candidatos disputando cada uma das 90 vagas oferecidas para o curso de Medicina. É a maior concorrência da história da instituição. Em 2013 foram 185 candidatos/vaga e em 2012 houve procura de 170,9 candidatos/vaga.O curso de medicina da FMB conquistou a terceira colocação na avaliação de ensino, no Ranking Universitário Folha 2013, divulgado em 9 de setembro pelo jornal Folha de S. Paulo.

A FMB ficou atrás da Unifesp e USP, respectivamente primeira e segunda colocadas. O levantamento, na categoria ensino, considera 4 subindicadores: Pesquisa Datafolha com 464 professores que avaliam os cursos de graduação para o Inep-MEC (22 pontos); professores com doutorado (dados do MEC) (4 pontos); professores com dedicação integral (dados do MEC) (4 pontos) e nota Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) (2 pontos).

Da Assessoria