Unesp cria Comissão para investigar trotes

Com objetivo de aprimorar o processo de apuração de trotes violentos envolvendo alunas do câmpus da Unesp, em Botucatu, o Grupo Administrativo do Câmpus (GAC) criou, nesta sexta-feira, 30 de abril, uma Comissão Central de Sindicância. As denúncias que já estavam sob investigação administrativa por comissões formadas nas unidades, a partir de agora, serão acompanhadas por um único grupo composto por representantes das quatro faculdades instaladas no câmpus de Botucatu.

A partir de segunda-feira, 5 de maio, terão início os trabalhos dessa Comissão Central. Entre as primeiras ações está a reformulação do disque-trote, disponível por meio do telefone (14) 3815-9000. Esse canal de comunicação vai oferecer atendimento efetivo e ininterrupto.

As ouvidorias das quatro unidades da Unesp em Botucatu, bem como as suas diretorias, continuam ? disposição para receber denúncias sobre eventuais abusos cometidos dentro ou fora de seus câmpus. A punição para os infratores, regulamentada pela Resolução Unesp nº 86, de 4 de novembro de 1999, que dispõe sobre a proibição do trote na Unesp, varia conforme a gravidade do caso, podendo chegar ? expulsão.

Foto: Divulgação