Turismo investe em sinalização de estradas rurais

As estradas rurais de Botucatu passaram a contar desde o mês de abril deste ano com uma nova sinalização turística. A ação é fruto do projeto de infraestrutura da Subsecretaria de Turismo, vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento.

O objetivo é fazer com que estes trechos sejam autoguiados como rotas turísticas padronizadas. Elas trazem informações sobre mirantes, pontos turísticos, propriedades rurais e curiosidades, além de proporcionar segurança aos turistas e munícipes do caminho a ser seguido corretamente.

O projeto foi dividido em seis etapas: identificação das rotas; distância entre pontos; atrativos em cada rota; quantidade de placas a serem implantadas por rotas; aquisição de material e instalação.

Foram instaladas 50 mourões de eucalipto tratado, de 8 a 10 centímetros de diâmetro e 2,50m de comprimento. Cada mourão é sinalizado com placas de eucalipto tratado medindo 3×15 e 3×20 centímetros.

As placas contém identificação das rotas por nome; identidade do Botucatu Terra da Aventura; distância entre pontos; Modalidades esportivas que são realizadas na rota; conscientização ambiental; curiosidades dos atrativos como, por exemplo: altitude, habitantes, data de fundação entre outras.

As estradas comtempladas foram: Geraldo Biral (Indiana); Elias Alves (Bocaina); Pátio 8; estrada de acesso para a Fazenda Edgardia; Estrada para Santa Maria do Araquá, Fazenda Lageado (Museu do Café e CEVAP), Rodovia Alcides Soares (Rio Bonito, Mina, Alvorada da Barra e Porto Said), saídas pelo Lageado e pela Cohab II.

 

Infraestrutura básica 

Segundo o secretário adjunto de Turismo, Fredi Pimentel, este projeto é um passo muito importante na infraestrutura básica da Cidade que além de trazer turistas para Botucatu também possibilita um passeio simples para todas as pessoas.

“Com as placas qualquer pessoa pode realizar em nossas estradas rurais um passeio autoguiado com informações, curiosidades sobre os locais e orientações sobre a Cuesta.  Algumas placas instaladas possuem distâncias para grandes cidades como até o Rio de Janeiro, Buenos Ares, Paris e Barcelona. É uma brincadeira lúdica para que o turista ou munícipe pare no local e possa bater foto e também contemplar as paisagens naturais da região”, comenta.