Sabesp realiza repovoamento de peixes no rio Lavapés

As comemorações dos 40 anos da Sabesp em Botucatu tem sequência nesta semana com a soltura de 12 mil alevinos no rio Lavapés, um dos principais rios que cortam a parte central da cidade. A soltura está prevista para às 10 horas do dia 27 de novembro (quinta-feira), na Avenida Itália, s/nº, Lavapés, (no antigo campo do Rodoviário Atlético Clube).

Com as obras de saneamento básico da Sabesp, o Lavapés deixou de receber o lançamento de esgotos domésticos e agora está despoluído, reunindo todas as características naturais para o desenvolvimento da fauna aquática de toda espécie.

Os peixes (pacu, lambari, curumbatá, entre outras espécies da ictiofauna), serão colocados na água por crianças da rede municipal de ensino no encontro dos córregos Tijuco Preto e Desbruado com o Lavapés. A festividade contará com a presença do Secretário Estadual de Meio Ambiente, Rubens Rizek e do Deputado Estadual Bruno Covas, além do Prefeito João Cury e outras autoridades do município.

A iniciativa terá a participação de alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental – EMEF Antenor Serra, do Colégio Liceu Anglo e do Núcleo Assistencial Paulo e Estevão. Os trabalhos também tem a parceria da Prefeitura de Botucatu, através das Secretarias Municipais de Meio Ambiente e da Educação, além do apoio de diversas entidades voluntárias como a Ong SOS Cuesta, OAB, Condema (Conselho. Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Botucatu), Tiro de Guerra, Grupo Escoteiro Padre Anchieta, ABAD (Associação Botucatuense de Assistência ao Diabético), Grupo Aventureiros do Túnel, Rotary Club Botucatu Bons Ares.

 

Anúncios

Ainda durante o evento, o Superintendente da Sabesp deve anunciar o início do funcionamento do Sistema de Secagem e Compostagem do Lodo da Estação de Tratamento de Esgoto. O novo sistema vai proporcionar que todo o resíduo obtido do tratamento do esgoto doméstico de Botucatu, seja transformado em composto agrícola, ou seja, adubo.

Os equipamentos de secagem e compostagem estão instalados em uma área de 1450 metros quadrados dentro da Estação de Tratamento de Esgoto de Botucatu. O investimento da Companhia foi de R$ 810 mil. O moderno processo não requer combustão para efetuar a secagem, com a vantagem de não ser agressivo ao meio ambiente. A operação do sistema é praticamente automática, sendo necessário apenas o carregamento com o lodo e o material agregante, isto é, o material seco que será adicionado ao lodo para gerar o composto, como galhos de podas de árvores, feitas pela prefeitura.

Para o superintendente da Unidade da Sabesp da região, Mário Eduardo Pardini Affonseca, as vantagens do sistema de aproveitamento do lodo da estação são várias. “Por meio da otimização do processo de tratamento e da aplicação de novas tecnologias, a Sabesp vem obtendo resultados significativos nas estações de tratamento, com ganhos relativos à redução de custos operacionais de tratamento como transporte e disposição final do lodo em aterros, além de propiciar economia para as empresas e agricultores parceiros e, consequente, impacto positivo ao meio ambiente, com a transformação de um dejeto em produto”, explicou Pardini.

Essas ações reforçam o compromisso da companhia de saneamento com a qualidade de vida da população, assegurando que a prestação dos serviços essenciais tenha a marca da confiabilidade e do respeito ao meio ambiente e à sustentabilidade.

 

Secretários

Já o Secretário Estadual de Meio Ambiente, Rubens Rizek e o Deputado Estadual Bruno Covas, irão formalizar o começo das obras de construção da primeira unidade no Estado do Poupatempo Ambiental. O posto será implantado no Parque Municipal Joaquim Amaral Armando de Barros, que está sendo revitalizado. O objetivo é unificar órgãos que prestam serviços ambientais no mesmo espaço – como Secretaria do Meio Ambiente, Agência Ambiental da Cetesb, Instituto Florestal, Fundação Florestal, Guarda Civil Ambiental e Polícia Ambiental.

O investimento será de R$ 1,3 milhão para a implantação do posto. O novo Poupatempo Ambiental vai levar à população escolas e entidades de programas voltados à educação e interpretação ambiental, além de facilitar os serviços de licenciamento ambiental e integrar as unidades de fiscalização.

Ainda durante a visita do secretário a Botucatu será feita a entrega do protocolo do código ambiental na câmara de vereadores com a nova redação do uso de agrotóxicos próximo a áreas de mananciais de abastecimento. O documento foi construído em consenso entre ambientalistas e setores produtivos, principalmente as industrias,  algo inédito no estado de São Paulo. Serão entregues também os cinco novos caminhões adquiridos para coleta de lixo na cidade.