Restauro da estação pela Duratex entra na segunda fase

A segunda fase das obras de restauração da Estação de Trem de Botucatu, construída em 1889, será iniciada no dia 30 de abril, com evento especial em comemoração ao Dia do Ferroviário. As obras são patrocinadas pela Duratex com apoio do Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (Proac). Nessa etapa, o investimento será de aproximadamente R$ 1 milhão. A previsão de duração da obra é de oito meses e serão restaurados o mezanino, cúpula, escadas, bar e banheiro, além do fechamento de todo o edifício com vidros e viabilização de espaços que poderão ser reutilizados para ações culturais. 

Durante e depois das obras, será realizado um Curso de Educação Patrimonial, com exposição de painéis fotográficos e vídeo documentário com depoimentos de ferroviários sobre a importância da ferrovia na economia e história da região. A exposição permanecerá no local e tem o objetivo de despertar nos cidadãos de Botucatu o sentimento de pertencimento em relação à estação e à ferrovia.

Para as comemorações da Semana do Ferroviário, está prevista uma série de atividades. O início será marcado por uma missa campal em frente à estação ferroviária, no domingo, 26 de abril, e seguirá com a liberação da Tribuna da Câmara Municipal, durante sessão ordinária, na segunda-feira. No dia 28 de abril, haverá um encontro com ferroviários para recordar histórias e vivências da categoria e, na quarta-feira, será realizada uma sessão de cinema para os homenageados. A cerimônia da nova fase das obras encerrará a série de atividades realizadas no Município durante a semana.

A reabertura da estação será um marco para a região, pois, quando foi inaugurada pela primeira vez, trouxe desenvolvimento econômico e reconhecimento para a cidade. A restauração tem o objetivo de atender às necessidades da população e preservar o patrimônio histórico.

Na primeira fase da reforma, foram feitos estudos e levantamentos sobre a estrutura e os problemas do local. Após isso, houve a restauração de telhado, calhas, tubulações. Alvenarias, caixilhos e madeiras das portas e janelas, fachada frontal e higienização de todo o edifício, descupinização e enceramento para conservação. A obra durou cerca de sete meses e custou aproximadamente R$ 600 mil, investidos pela Duratex, Caio Induscar e Prefeitura Municipal de Botucatu.

“A Duratex se orgulha de participar desse projeto, pois entende que resgatar memórias é uma forma de manter a história viva. Além disso, faz parte da cultura da empresa investir e apoiar iniciativas de interesse das comunidades onde atua, garantindo acesso à educação e lazer. Essa restauração destaca a importância de preservar nossos patrimônios históricos”, diz Edison Rocco, gerente de fábrica da Duratex.

Estarão presentes no dia 30 o Secretário de Estado da Cultura, Marcelo Mattos, o Prefeito de Botucatu, João Cury Neto, o senhor Secretário Municipal de Cultura, Osni Ribeiro e o gerente da fábrica da Duratex, Edison Rocco. Além desses, autoridades, vereadores, ferroviários e toda a comunidade de Botucatu e região também serão convidados a prestigiar a celebração, que terminará com a apresentação dos alunos do Projeto Guri na Casa da Juventude.