Programa voltado a ecologia é lançado em Botucatu

Um arrojado projeto visando a preservação ambiental foi lançado, oficialmente, na manhã desta segunda-feira (4) pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Meio Ambiente, no Salão Azul da Secretaria Municipal de Educação contando com a presença de diversas autoridades, entre elas o prefeito João Cury Neto e vários empresários que estão engajados no projeto.

O programa denominado “Eco Botucatu” tem 11 projetos ambientais e foi elaborado ao longo dos últimos meses pela equipe da Secretaria de Meio Ambiente, recebendo contribuições de parceiros externos, como Organizações Não Governamentais (ONGs), associações de classe e entidades, além de ser um exemplo prático da importância da transversalidade entre as diversas secretarias municipais.

O público teve a oportunidade de conhecer em detalhes todos os projetos que compõem o programa com previsão de viabilizar ações voltadas a modernização da legislação, desenvolvimento de campanhas educativas, investimentos em arborização e execução de obras.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Layre Colino Júnior, fez uma explanação geral do programa, enfocando que seu objetivo principal visa o bem estar da comunidade. “Construímos um conjunto de ações, muitas delas de caráter contínuo, que devem oferecer uma contribuição importante para a solução de problemas que a cidade enfrenta há muito tempo na área ambiental e trarão reflexos na pontuação de Botucatu no Programa Município Verde Azul”, frisa.

Colino Júnior deu detalhes, por exemplo, do projeto de recuperação ambiental que se dará na cabeceira do Rio Lavapés, em área anexa ao Hospital Psiquiátrico “Cantídio de Moura Campos” adjacente ? Escola de Meio Ambiente que está instalada na Floresta Irmãos Villas Boas, com reflorestamento da área com espécies nativas, formando um grande corredor ecológico e uma futuro parque.

O Parque Municipal do Jardim Paraíso também faz parte do programa e a previsão é instalar no local uma portaria com vigilantes e sanitários, área de lanchonete, centro receptivo com anfiteatro e salão de eventos, lago artificial, trilha de interpretação ambiental, praça poliesportiva para crianças, brinquedoteca, entre outras.

“Também pretendemos fazer uma grande estrutura na região da Cascata da Marta, onde várias adequações estão previstas a um custo de R$ 1.550.000,00. O projeto visa adequar estruturalmente o parque com um centro de educação ambiental equipada para atender o programa de educação e interpretação ambiental desenvolvido através da visitação monitorada, reforma e construção de trilhas, entre outros”, relata o secretário.

Também foi citado por Layre Colino Júnior o plano e código de arborização e urbanização urbana; campanhas: “Botucatu Ar Mais Puro” e “Botucatu Livre da Fumaça Preta”; reciclagem de pneus; campanha contra queimadas; censo de economia verde e campanha do mutirão do lixo eletrônico que já arrecadou mais de 13 toneladas de produtos eletroeletrônicos inservíveis.

“O planejamento traçado deverá colocar a cidade em outro patamar no tocante ? preservação do meio ambiente”, prevê o secretário. “Para isso contamos com a colaboração de muitos parceiros e a adesão da população”, acrescenta, lembrando que todos os que estão participando do projeto receberam seus certificados.

Fotos: Quico Cuter