Programa Jovens Brasileiros em Ação é apresentado pela PM

Na manhã desta quinta-feira (9) a Polícia Militar (PM) de Botucatu esteve reunida no Bekassin Hotel, com representantes da educação, comércio, indústria, Ordem dos Advogados de Brasil – Subsecção de Botucatu, assistência social, entre outros para apresentar o Programa Jovens Brasileiros em Ação (JBA) que, futuramente, deverá substituir o Jovens Construindo a Cidadania (JCC).

Os programas são bastante semelhantes e se diferem pelo fato de o JCC ser americano enquanto o JBA foi criado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo, com abrangência para todo Brasil e com a logomarca desenvolvida com base nas cores da bandeira brasileira. Na região o JBA tem como monitor o policial Santana, da cidade Itatinga. Ele irá implantar o programa em Botucatu juntamente com o PM Pontes.

“Podemos dizer que o JBA é, genuinamente, brasileiro desenvolvido pela Diretoria de Policia Comunitária e de Direitos Humanos do Estado de São Paulo. É com muito orgulho que serei um dos o responsáveis pelo desenvolvimento do programa no município”, disse o soldado Santana, adiantando que a primeira escola a contar com o novo programa será a Armando Salles de Oliveira, na região do Jardim Peabiru.

Pontes afirma que o JBA terá uma responsabilidade social que estimula o protagonismo (primeiro lugar em algum fato) através da prática da cidadania e da disseminação da formação de liderança juvenil, em parceria entre os governos Federal e Estadual, para manter uma sociedade justa longe das drogas, crime e violência onde o jovem promove os projetos de ação colocando-os na prática.

“Também estarão engajadas ao projeto, escolas, sociedade e empresas de capital privado, buscando preparar os jovens para o exercício da liderança na escola e na comunidade, abordando de forma prática, assuntos ligados a segurança, inclusão social e a cidadania”, frisa o PM, comemorando a primeira conquista já que o Serviço Nacional da Indústria (Senai) estará disponibilizando ao programa 60 vagas de cursos profissionalizantes.

Semelhante ? s normas adotadas pelo JCC esse novo programa objetiva, principalmente, resgatar os valores positivos dos jovens visando a união, cidadania, respeito e harmonia. “Para isso, várias atividades serão desenvolvidas no decorrer do ano, como visitas aos asilos da cidade e entidades assistenciais, entre outras”, prevê Santana.

Pontes argumenta que não faltarão palestras nas escolas, com temas específicos, como sexualidade, drogas e marginalidade, além de ações em parceria como campanha de doação de sangue e campanhas de conscientização, como os perigos da linha de pipa com cerol e uso de fogos de artifício.

“A finalidade é despertar nos jovens estudantes o senso de contribuir para a sociedade, transformando-se num lugar onde as pessoas possam compartilhar apenas coisas boas”, enfatiza Pontes. “O jovem tem um papel decisivo na formação de uma comunidade, já que este será o futuro da mesma. Na fase da adolescência, o caráter está se moldando e é uma fase estratégica para se trabalhar com as pessoas”, finaliza.

Fotos: Valéria Cuter