Programa Coleta Mais aposta em mais ações educativas

A Secretaria de Meio Ambiente de Botucatu iniciou o ano intensificando os trabalhos de educação ambiental do programa Coleta Mais. Desta vez a ação busca conscientizar a população quanto à utilização correta dos Pontos de Entrega Voluntária (PEVs). Eles nada mais são do que contêineres de mil litros, que ficam espalhados pela Cidade à disposição daqueles que querem fazer a destinação correta de materiais reciclados, ou seja, papel, plástico, vidro e metais.

O grande problema é que diversos PEVs tem recebido de tudo. Tudo mesmo. Móveis velhos, resíduos de construção civil, roupas, material eletrônico e até restos orgânicos, como sobras de comida, fezes e animais mortos. E apesar da limpeza desses PEVs, na maioria das localidades, acontecer de duas a três vezes por semana, o lixo volta a ser descartado fora do contêiner. Mesmo quando o contêiner encontrasse vazio. 

Na praça onde está localizada a Igreja de Santa Terezinha, na Rua General Telles, por exemplo, a limpeza do PEV chega a ser feita diariamente, de segunda a sexta-feira. Outro contêiner comum foi colocado no local para atender apenas aqueles que levavam lixo orgânico. No entanto, a iniciativa não foi suficiente.

Em outra situação, na Praça da Igreja Nossa Senhora de Fátima, na Vila Antártica, já foram descartados até tubos de TV, que contém substancias nocivas ao ser humano como mercúrio e chumbo. Neste caso, a pessoa que descartou tal material eletrônico não poderia nem alegar falta de informação, uma vez que os PEVs são autoexplicativos e bastante claros quanto aos tipos de materiais que eles podem receber.

“É uma situação complicada e que precisar ser melhor compreendida pela população. Os PEVs são contêineres que complementam a coleta seletiva, principalmente em localidades onde o serviço porta a porta ainda não chegou. O certo é a pessoa fazer a separação do reciclado ainda em casa e colocar o resíduo, dentro do PEV, e não fora. Mesmo que ele esteja cheio, o correto é procurar outro PEV”, enfatiza Fernanda Bernardi, diretora do Departamento de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. “Em fevereiro, do dia 15 ao dia 19, a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) também fará uma grande ação de educação ambiental em Botucatu”, complementa.

Até o momento já foram implantados quase 30 PEVs em Botucatu. Na sua grande maioria em praças ou pontos de fácil acesso à população. Já a coleta porta a porta é realizada em toda região Norte, Centro e parte da região Leste do Município. Somados a coleta porta a porta nas residências, os PEVs, e o trabalho da Cooperativa de Agentes Ambientais, mais de 80 toneladas de resíduos reciclado são retirados das ruas.

A coleta seletiva, bem como todos os serviços de limpeza pública, está sob a responsabilidade do Consórcio Botucatu Ambiental, formado pelas empresas Revita Engenharia S/A e Monte Azul Engenharia LTDA, que atende a população pelo telefone (14) 3813-1486.   Outras informações sobre o serviço podem ser obtidas junto ao Departamento de Limpeza Pública da Prefeitura pelo telefone (14) 3882-5507. A Divisão de Coleta Seletiva, junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, também pode ser acionada pelo (14) 3882-1290.

Materiais recicláveis

Papel

Reciclável – jornais e revistas, papel sulfite/rascunhos, caderno, papelão, lista telefônica, livros, embalagens longa vida, cartolina, papel cartão, envelopes, calendários, papel de presente, entre outros.

Não reciclável – etiquetas adesivas, papel carbono, papel celofane, papel vegetal, papel higiênico, lenços de papel, guardanapo de papel, papéis metalizados, papéis parafinados (fax), papéis plastificados e encerados – fitas ou etiquetas adesivas, bitucas de cigarro, fotografias, entre outros.

 

Plástico

Reciclável – copos, garrafas, sacos, sacolas, frascos de produtos, tampas, canos e tubos de PVC, brinquedos, baldes, bacias, isopor, plástico bolha, sacos de embalagens, embalagens de iogurte, caixas, plásticos de eletrodomésticos, entre outros.

Não reciclável: tomadas, cabos de panelas, adesivos, espuma, acrílico, isopor não perolado, plástico filme, seringas, frauda descartável, entre outros.

 

Vidro

Reciclável – copos, potes de conservas, embalagens de vidro, tampa de forno de microondas, pratos de vidro, garrafas, entre outros.

Não reciclável – espelhos, boxes temperados, louças, óculos, cerâmicas, porcelanas, pirex, tubos de televisão e monitores, para-brisa de carros, lâmpadas fluorescentes, cristais, entre outros.

 

Metais

Reciclável – tampinhas de garrafas, latas, enlatados, panelas sem cabo, ferragens, arames, chapas, canos, pregos, cobre, folha de flandres, papel alumínio limpo, aerossóis, lata de tinta, cantoneiras, portas, janelas, portões, entre outros.

Não reciclável – clipes, grampos, esponja de aço, latas de solventes químicos, latas de inseticida, entre outros.