Professor Emérito ganha busto no Departamento de Patologia

Mário Rubens Guimarães Montenegro, professor emérito e um dos principais responsáveis pela criação e implantação da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (FCMBB) teve sua história mais uma vez eternizada nas instalações da atual Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB).

Dessa vez, um busto do médico – um dos principais nomes da pesquisa e do ensino de patologia no Brasil – foi colocado no jardim interno do Departamento de Patologia da instituição, dia 7 de junho.

Durante a cerimônia de inauguração, a chefe do Departamento de Patologia da FMB, professora Mariangela Esther Alencar Marques, frisou que a homenagem ao precursor da FCMBB ficará em um lugar onde ele provavelmente gostaria de ficar. “A colocação desse busto no departamento é uma maneira de cumprir o compromisso de passar ? queles que não conheceram a história do professor Montenegro um pouco da personalidade que ele foi, seus valores e o que representou para nós. Ele foi, sem dúvida, um verdadeiro homem universitário”, disse.

Professor Sérgio Müller, diretor da FMB, aproveitou o evento para anunciar que, com a reforma no sistema viário do campus de Rubião Júnior – já em execução – a avenida principal será denominada “Professor Mário Rubens Guimarães Montenegro. Sobre o busto, ele ressaltou que poderia ter sido colocado em qualquer ponto do campus, devido ? tamanha importância que teve professor Montenegro para a instituição.

A viúva do homenageado, professora Edy Montenegro, utilizou um comentário escrito por ele sobre um artigo publicado há alguns anos, em que valorizava o amor ao próximo, inclusive aos mais fracos com todos os seus defeitos. Citando que sua intenção era explicar um pouco aos mais jovens sobre quem foi seu marido, ela lembrou do apreço que professor Montenegro tinha por aqueles com quem convivia, sua capacidade de perdoar, ensinar e finalizou sua fala, ressaltando: “Não existe patente do professor Montenegro, por isso, podem copiar ? vontade”.

Professor Montenegro graduou-se médico pela Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) em 1946. Em 1963 foi um dos responsáveis pela criação da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (FCMBB). Faleceu no dia 11 de fevereiro de 2005, aos 82 anos.

A inauguração de seu busto contou com a presença de funcionários do Departamento de Patologia, professores e pesquisadores. Logo em seguida, foi reinaugurado o laboratório Toxican (Núcleo de Avaliação Toxicogenética e Cancerígena).

{n}Reforma e adaptação do espaço foram concluídas em 2009{/n}

Professor João Lauro Viana de Camargo, do Departamento de Patologia da FMB e responsável pelo Toxican – que completa 16 anos de atividades – declarou durante a reinauguração das instalações do laboratório que a instituição tem retomado sua função inicial de formar recursos humanos na área da saúde. Por isso, agradeceu ? Direção da faculdade pelo apoio nas melhorias da infra-estrutura daquele núcleo.

“O Toxican é uma estrutura fundamental para nosso programa de pós-graduação em Patologia, que queremos elevar para o nível 3 (avaliação da CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) no próximo triênio. Por isso, agradeço a sensibilidade da atual Diretoria em apoiar essa reforma em nosso laboratório”, enfatizou professor João Lauro.

Entre as principais atribuições do Toxican está avaliar o grau de toxicidade e quais os agentes favorecedores para as mais diversas patologias humanas.

Fonte:
Leandro Rocha
Unesp/Faculdade de Medicina/Botucatu
Assessoria de Comunicação e Imprensa