Prefeitura inaugura polo da Universidade Aberta do Brasil

Ensino Superior de qualidade e gratuito a toda população. É o que propõe a Universidade Aberta do Brasil (UAB), que em Botucatu já conta com um novo polo, inaugurado na manhã desta sexta-feira (12) e localizado na Rua Cardoso de Almeida (2.015), no Lavapés.

A Universidade Aberta do Brasil é um projeto desenvolvido por meio de parceria entre o Ministério da Educação, Estados, Municípios e Universidades Públicas de Ensino Superior, e que busca utilizar a modalidade de educação ? distância, com a finalidade de expandir e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior no País, oferecendo prioritariamente, cursos de licenciatura para a formação inicial e continuada de professores para educação básica.

Em um evento que contou com a presença do prefeito João Cury Neto, secretários municipais e funcionários da Educação, foram abertas as portas do novo prédio, alugado e reformado pelo Poder Público Municipal, que conta com computadores conectados em rede, biblioteca, sala de tutoria, salas de estudos e outra de vídeo conferência para acompanhamento do conteúdo transmitido a distância, em tempo real. Caso tenha computador com acesso ? internet, o aluno pode, inclusive, assistir aulas de sua própria casa.

De acordo com a professora Vânia Cristina Fioravante, coordenadora do polo local, 350 alunos já se formaram através da Universidade Aberta, instituída no ano de 2007 em Botucatu. “Até então, nossa estrutura se encontrava segmentada. Agora estamos em um local totalmente estruturado para poder atender mais gente e receber mais cursos, inclusive de graduação. Pedagogia e Administração Pública são alguns cursos que estamos buscando”, informa.

Hoje, a UAB de Botucatu registra a frequência de 170 alunos e oferece especializações nas seguintes áreas: educação especial em deficiência auditiva, visual e mental; educação empreendedora; práticas de alfabetização e letramento; novas tecnologias no ensino da matemática; gestão em saúde; gênero: diversidade na escola e práticas de implementação de educação a distância. Esta última, por exemplo, conta com uma lista de espera de 200 alunos.

Em seu discurso, o secretário municipal de Educação, Narcizo Minetto Júnior, reforça a qualidade dos cursos da Universidade não só para a formação dos funcionários da Educação, como também para outros profissionais. “Não há limites de vagas ou cursos. A intenção é expandir para várias áreas, abrindo assim um leque de oportunidades a todos”, enfatiza.

O prefeito João Cury, agradeceu o empenho da equipa da Educação, e afirmou que projetos como a Universidade Aberta são verdadeiras ações transformadoras na vida das pessoas. Ele deixou claro ainda que é dever do Poder Público construir mecanismos para oferecer cada vez mais qualificação ? população.

“Infelizmente, em Botucatu, 52% das pessoas param os estudos no Ensino Médio. Mas temos que ter consciência que somos reconhecidos pela nossa raridade. O mercado de trabalho exige esse diferencial e é o que reflete em salários melhores. Com a Universidade Aberta, conseguimos atingir as pessoas e oferecer qualificação gratuita a todos. Isso vai refletir em mais emprego, o que deve ser uma obsessão de todos”, destaca. A Prefeitura de Botucatu também já encaminhou ? Câmara Municipal o projeto de lei que cria oficialmente a Universidade Aberta do Brasil.

Fonte: Secretaria de Comunicação