Planta-ovo é a novidade para ornamentos de jardins

Há alguns meses o paisagismo e a jardinagem ganharam uma planta que, embora exista há muito tempo, não era cultivada em grande escala: a “planta-ovo” ou “pé-de-ovo”, que está se tornando a maior novidade nas residências onde adornam os vasos. Várias donas de casa estão aderindo a essa planta como decoração por sua particularidade única.

Da mesma família que a berinjela e o jiló, esta planta de origem japonesa não é comestível, apenas exótica e curiosa, pois suas flores são, praticamente, idênticas a um ovo e crescem para baixo. Ela aprecia muito o clima quente – o que torna a espécie bastante adaptável ao Brasil. Para cultivar a planta em casa, deixe-a em um ambiente bem iluminado, mas exponha a flor ao sol direto apenas 3 ou 4 horas por dia, de preferência antes do meio dia ou após as 15 horas.

Com isso a planta floresce, dá frutos brancos como um ovo de granja, que depois fica amarelo e parecido com um ovo caipira. É nesse momento que se deve retirar as sementes dos frutos e plantar em um vaso com terra vegetal, regar pouco e mantê-la em local bem arejado. Quem já viu ficou impressionado com o aspecto semelhante ao do ovo de galinha.

A rega deve ser diária no verão e em dias alternados em épocas mais frias. A quantidade de água usada na irrigação deve ser pequena, deixando a terra levemente úmida. Não encharque o substrato, para que a planta não se afogue ou apodreça. Molhe apenas a terra e nunca as flores e folhas para não acumular água.

Embora de aparência delicada, a pé-de-ovo é um tipo de flor da espécie forte e pode ser pulverizada e adubada com produtos orgânicos, mas apenas uma vez por mês. Caso perceba alteração de cor ou cheiro nas pétalas, caule ou folhas, providencie um inseticida ou remédio, pois a planta pode estar doente ou sendo atacada por pragas. Outra forma de conferir se a flor está saudável é observando o crescimento dos ovos. Eles devem ter, aproximadamente, o mesmo tamanho de um ovo de galinha, e caso não estejam no tamanho ideal é conveniente adubar a planta.