Pesquisador francês ministra seminário na FCA

Anfiteatro B da Central de Aulas da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, câmpus de Botucatu, sediou o seminário “Armazenamento de sementes: nossa apólice de seguro contra a perda da biodiversidade vegetal”, ministrado pelo professor Olivier Leprince, Professor Titular em Fisiologia Vegetal na Agrocampus Ouest (Angers, França), onde é responsável pelo currículo do curso de Engenheiro em Produção de Sementes.

O seminário irá apresentar as atividades de bancos de sementes e abordar como o armazenamento de sementes por longos períodos de tempo pode ser usado como uma apólice de seguro contra a perda de nossa biodiversidade vegetal. O seminário também irá explicar por que o armazenamento de sementes é crucial para a agricultura global e para a oferta de alimentos.

Para o professor Edvaldo Antonio Amaral da Silva, do Departamento de Produção e Melhoramento Vegetal, o etema do evento ganha importância ? medida que a biodiversidade vegetal vem sendo perdida a taxas elevadas, resultando na diminuição de serviços ambientais associados com os ecossistemas. “Atualmente, a conservação da diversidade genética de plantas depende de propriedades que são únicas das sementes.

A semente pode ser seca e ainda permanece viável. Ainda mais surpreendente, no estado seco, as sementes são altamente resistentes a condições extremas de temperatura. Além disso, depois de várias décadas de armazenamento, as sementes podem germinar e originar uma planta. No entanto, esta propriedade única não é encontrada em certas sementes de espécies de árvores da floresta amazônica, sobre as quais são necessárias mais pesquisas e novos protocolos de armazenamento. O evento é aberto a todos os interessados pelo tema e tem entrada franca.

{n}O palestrante{/n}

Olivier Leprince também é pesquisador e membro do conselho executivo do laboratório do “Institut de Recherche en Horticultura et Semences”, do Agrocampus Ouest, na França. Entre 2005 e 2012, foi diretor da unidade de pesquisa em “Fisiologia Molecular de Sementes”. Sua principal linha de estudo é em biologia de sementes, efeitos do estresse abiótico sobre a qualidade de sementes e longevidade.

O professor Leprince é bastante renomado na área de sementes tendo realizado várias palestras sobre longevidade de sementes em conferências internacionais. É editor associado da revista Seed Science Research e atua em vários comitês de pesquisa e de tecnologia, que orientam sobre o desenvolvimento de políticas estratégicas de pesquisa. Também atuou em litígios de patentes relacionada com sementes. Atualmente, ocupa uma Cátedra Francesa na Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista (UNESP-Botucatu).

Da Assessoria de imprensa