Museu do Café atinge a marca de 150 mil visitantes

O Museu do Café da Fazenda Lageado registrou mais uma marca histórica. Dia 6 de outubro, no período da tarde foi entregue o cupom ao visitante de número 150 mil. Esse número é relativo ao período de janeiro de 2006 a 6 de outubro de 2014. O visitante de número 150 mil veio do Paraná e se chama Marlon Lucas, aluno do curso de Agronomia da Universidade Federal do Paraná.

Acompanhado de um grupo de colegas Marlon que mora em Marechal Candido Rondon realizou visita ao Museu e acabou recebendo o cupom relativo à marca. Foi a primeira vez que ele visitou Botucatu e o Museu e ele gostou muito. Destacou em especial a riqueza de detalhes do acervo e também a preservação e cuidados com as peças.

Para marcar o feito o Coordenador do Núcleo, José Eduardo Candeias entregou à Lucas o livro “Um saci passou por aqui” do Professor botucatuense José Carlos Oliveira Castro, um mouse pad com imagem da Faculdade de Ciências Agronômicas e um broche alusivo aos 25 anos do Museu. “Importante salientar que o Museu considera fundamental registrar essas marcas, pois, demonstram, sem sombra de dúvidas, a importância do trabalho que vem sendo desenvolvido”, disse Candeias.

 

Totens

Também foram entregues à população os totens turísticos instalados na região dos prédios histórico da cidade de Botucatu. A iniciativa é da Subsecretaria de Turismo e do Conselho Municipal de Turismo (Comutur), órgão consultivo e deliberativo que tem como objetivo oferecer propostas ao prefeito municipal nas questões que envolvem o turismo na cidade de Botucatu.

A partir de agora os visitantes poderão fazer uma visita autoguiada pelo local. Nessa primeira fase foram contemplados os prédios da Escola de Educação Cardoso de Almeida (EECA), Cardosinho, Caridade Portuguesa e Catedral Metropolitana. Além disso, a Praça Rubião Junior, que foi totalmente revitalizada e entregue à população também no dia 28, recebeu um totem que traz foto, mapa ilustrado do Centro Histórico e informações do lugar visitado, como sua história e estilo de arquitetura. Para facilitar a visitação de turistas estrangeiros todo o texto também é apresentado em inglês.

Pela previsão a segunda etapa do projeto, deverá ser implantada em 2015, contemplando o Fórum das Artes (Pinacoteca), a Praça Isabel Arruda (Misericórdia), Capela do Seminário e Prefeitura. “Existe também a possibilidade de instalação de um totem no Museu do Café, considerando a importância que esse espaço representa para o turismo local. Parabéns à Subsecretaria de Turismo e aos membros do Comutur”, disse Candeias.

 

Livro Livre

O coordenador enfatiza que o Museu do Café participa do projeto “Livro Livre”, da Secretaria de Cultura do Município. Esse projeto tem como objetivo disponibilizar livros em locais de grande circulação de pessoas. Nesses locais é instalado um display em que são colocados livros. O cidadão pode levar qualquer das publicações disponibilizadas, sem compromisso de devolução. Por outro lado, pode também oferecer livros que não mais tem interesse em manter. Assim, ocorre a circulação da cultura, da informação e do conhecimento.

O Museu tem seu display que é bastante procurado. A alimentação é feita com a colaboração da Biblioteca Municipal e também com a ajuda dos próprios visitantes. Visando aumentar a oferta de obras, o coordenador encaminhou a todas as áreas administrativas da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) um email informando sobre o projeto e pedido a colaboração da comunidade universitária no sentido de entregar ao Museu livros para serem colocados no display.