Museu de Café promove evento para certificar parceiros

Como ocorre desde 2006, a Coordenadoria do Núcleo do Museu do Café da Fazenda Lageado, deve agendar para este mês de novembro a reunião para entrega dos certificados para as empresas,  instituições e pessoas que colaboraram com o Núcleo e com o Museu, referente ao ano de 2013.

Este ano serão entregues, no total, 63 certificados, ou seja,  34  empresas, 3 instituições e 26 pessoas físicas. “Importante destacar que o certificado foi criado como forma de reconhecimento da comunidade universitária pelo apoio oferecido pelas empresas, instituições e pessoas que colaboram com o crescimento do projeto”, colocou José Eduardo Candeias, coordenador do Núcleo.

O certificado é concedido em três distinções: Bronze para aqueles que colaboram com o Núcleo por três anos consecutivos. Já a categoria Prata distingue aqueles que permanecem apoiando pelo prazo de 5 anos. Finalmente a distinção Ouro é concedida aqueles que apóiam o projeto por 8 anos consecutivos. No caso de pessoa física, destaque para o artista plástico Romero Britto e seu irmão Robson que irão receber o certificado pelo apoio na realização da exposição ocorrida em 2013.

Candeias lembra que em outubro foi superada a marca histórica de 150 mil visitantes. Logo no inicio do mês o visitante Marlon Lucas, aluno do curso de Agronomia da Universidade Federal do Paraná, recebeu o cupom que registrava a marca de 150 mil visitantes. Assim o mês de outubro recebeu 2.429 visitantes.

“Se somarmos esse número ao acumulado do ano de 2014, temos exatos 23.991 visitantes. Ainda se acrescentarmos aos números registrados desde janeiro de 2006, chegamos à marca de 151.678 visitantes. Agora a expectativa é que até o final do ano possamos chegar próximo da marca de 30 mil visitantes”, prevê Candeias.

Lembra o coordenador que quase 130 instituições já estiveram no Museu do Café e na área histórica da Fazenda Lageado com visitas previamente agendadas. Essa opção é oferecida a grupos, incluindo escolas  e outras instituições,  mas podendo também ser utilizada por grupos de amigos, familiares ou colegas de trabalho. Dessas instituições estão diversas escolas da cidade de Botucatu, além da Fundação do Centro de Atendimento Sócioeducativo ao Adolescente (CASA) de diversas cidades do estado.

As escolas com visitas agendadas vieram de cidades como Palmital, Pederneiras, Avaré, Ipaussu, Borebi, Pratânia, Itatinga, Lençóis Paulista, Vera Cruz, Bauru, Igaraçu do Tietê, Assis, Julio Mesquita, Marília e Macatuba. Também o Museu foi visitado por alunos do Instituto Federal do Mato Grosso, da cidade de Cuiabá. O total de alunos atendidos superou a marca de 4 mil pessoas.

Os grupos, normalmente comparecem com 45 alunos, sendo que esse é o número indicado pela Coordenadoria do Núcleo para permitir o monitoramente do grupo, não só no interior do Museu, mas também na área externa, visto que, nesses casos, os visitantes também têm oportunidade de conhecer a estrutura dos terreiros de secagem e o interior de alguns prédios.

Chama atenção que a Escola Professor Jonas Alves Araujo compareceu com 27 turmas. Já a turma menor foi da família Capuani da cidade de Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, com 5 pessoas, e que também fez a visita monitorada. Merece destaque ainda o curso de Geografia da Universidade de São Paulo – USP que, pelo sétimo ano consecutivo traz duas turmas para visita monitorada ao Museu e a área histórica.

Já o Projeto “Lugares de Aprender” da Secretaria de Estado da Educação e Fundação para o Desenvolvimento da Educação  (FDE) trouxe para o Museu 15 instituições totalizando quase 600 alunos. O Museu é instituição parceira desse projeto desde 2009. O objetivo é trazer alunos de escolas localizadas num raio de até 100 km da cidade de Botucatu.

Assim, além das escolas de Botucatu, o Museu também recebe instituições de cidades vizinhas. Nesse caso existe um trabalho feito em sala de aula, que antecede a visita, onde os alunos conhecem detalhes da instituição que irão visitar. Após a visita os professores desenvolvem trabalho em sala de aula, abordando aspectos significativos da visita realizada.