Meio Ambiente quer estimular plantio de árvores

Ao longo deste mês de junho a Secretaria Municipal de Meio Ambiente irá promover diversas atividades em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho). Nesta primeira semana, alunos de escolas do Ensino Fundamental de Botucatu estiveram na sede da Polícia Ambiental, onde puderam acompanhar palestras organizadas pelo Cempas (Centro de Medicina e Pesquisas de Animas Selvagens) da Unesp de Botucatu, inclusive podendo ver de perto um filhote de tamanduá bandeira, além de fazer um plantio de árvores. A iniciativa da Policia Ambiental contou com parceria do Grupo Ambiental da região de Botucatu, formado por representantes do Poder Público Municipal e Estadual, Unesp, e empresas privadas.

Nesta quarta-feira (3) outro plantio foi promovido, desta vez em parceria com alunos do curso de Engenharia Florestal, da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp Botucatu. Foram plantadas 20 árvores nativas (ipês, aroeiras e árvores da China) no entorno da Creche-Berçário Criança Feliz, localizada no Jardim Peabiru, região Leste. “Este foi o primeiro plantio do nosso projeto de extensão intitulado “Arboricatu”, cuja missão é conscientizar a população sobre a importância da arborização urbana”, explica Renata Cristina Batista Fonseca, professora do Departamento de Ciências Florestais da FCA.

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Perseu Mariani, de 2009 até o momento cerca de 60 mil novas árvores já foram plantas em Botucatu. Porém a intenção é estimular junto à população o plantio de mais árvores na área urbana, que hoje possui entre 16 mil a 18 mil árvores. O bom percentual de arborização é um dos pontos fortes de Botucatu no programa Município Verde-Azul, no qual a Cidade se consagrou campeão em duas oportunidades (2012 e 2014). Ainda assim, o Município busca melhorar ainda mais esses números.

“O ideal seria que nossa zona urbana concentrasse 100 mil árvores, mas infelizmente ainda percebemos certa resistência por parte de pessoas que acham que uma árvore na frente de casa representa sujeira ou perigo. Por isso em breve devemos lançar oficialmente o Disk Árvore, pelo qual o munícipe poderá entrar em contato com o Meio Ambiente para a solicitação de uma muda de árvore e receber as orientações sobre a melhor espécie a ser cultivada para cada local”, informa.