Medicina/Unesp chega em sua 43ª turma de formandos

A Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) graduou, dia 12 de novembro, sua 43ª turma de médicos. Realizada no ginásio da FCA (Faculdade de Ciências Agronômicas), no campus do Lageado. A solenidade representou a concretização de um sonho não só dos noventa novos médicos graduados, mas também de professores e familiares presentes.

O descerramento de placa no corredor central do Hospital das Clínicas da FMB seguido por um plantio simbólico de árvore ao lado da Biblioteca do Campus, em Rubião Júnior foram as atividades iniciais na programação de formatura. Entre os homenageados estavam professora Joelma Gonçalves Martins, escolhida como paraninfa da turma e o professor José Carlos Peraçoli, patrono. O professor emérito da instituição, Francisco Humberto de Abreu Maffei , cedeu seu nome ? turma graduada.

A solenidade contou com a presença de toda a Congregação da FMB, além do prefeito de Botucatu, João Cury Neto (PSDB) e do vereador Benedito José Gamito (PT), na ocasião representando a Câmara Municipal local. Com apresentação da Orquestra Filarmônica “Triunfal”, os noventa novos médicos graduados pela faculdade foram titulados.

Para o diretor da FMB, professor Sérgio Müller, o momento representou a renovação da tradição da universidade, que é de devolver ? sociedade profissionais capacitados e engajados com a assistência e o bem-estar ao paciente. O legado que todos esses alunos deixam é o que motiva a nossa faculdade”, ressaltou em seu discurso.

Professor Müller também frisou os investimentos que a FMB tem realizado em sua estrutura de ensino, o incentivo ? pesquisa e atividades de extensão. Esses avanços refletem na procura cada vez mais acirrada pelos processos seletivos de ingresso. Novamente o curso de Medicina foi o mais procurado no vestibular da Unesp, com relação de 128 candidatos por vaga.

Em sua mensagem final, o diretor encorajou os novos médicos a seguirem estritamente o compromisso com a ética profissional. “A Medicina tem mudado muito e rapidamente. Seu exercício é cercado de problemas como condições precárias de trabalho e isso faz com que vocês, médicos, tenham que manter a ética. O que interessa é o paciente e o bem-estar dele. Esse é o alicerce do exercício da Medicina”, finalizou Müller.

Patrono da 43ª turma, professor José Carlos Peraçoli, relembrou que aquele era o ponto inicial da carreira desses novos profissionais. Aconselhou os mesmos a não pararem de se especializar. “Há 36 anos participei de uma cerimônia de formatura como aluno. Naquele momento me foi concedido o título de médico e desde então, exercer a Medicina, todos os dias, me dá a sensação do dever cumprido”, declarou.

Já a paraninfa da turma, professora Joelma Martins frisou o processo de humanização da universidade e o reflexo nos médicos formados nesse ambiente. Ressaltou a participação dos ex-alunos em programas de promoção ? saúde. “Essa turma representa a concretização de uma proposta de buscar o conhecimento através da ação. Nunca se cansaram de buscar o aprendizado”, disse.

O orador da turma, Henrique Costa Penatti, relembrou momentos da turma e também os desafios que cada um dos novos médicos deve enfrentar durante a carreira. A solenidade de colação de grau teve ainda homenagens aos pais dos formandos e também a professores, representantes do corpo técnico-administrativo e ? s entidades representativas dos alunos, como o Centro Acadêmico Pirajá da Silva (CAPS) e a Associação Atlética Acadêmica Carlos Henrique Sampaio.

Fonte: Assessoria de Comunicação e imprensa do HC/Unesp