Grupo Ambiental faz resgate de aves silvestres

Atendendo solicitação da municipalidade feita via 199, à guarnição do Grupo de Patrulhamento Ambiental (GPA) formada pelos guardas municipais inspetor Carlos e agente Carmelin, se deslocou até á Rua Marciano Zacarias – Porto Said, onde de acordo com informações havia uma ave conhecida popularmente como tucano aparentando estar com a asa machucada.

O pássaro foi capturado e encaminhado ao Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (Cempas)da Unesp onde foi confirmado ser uma fratura  exposta em uma das asas, provavelmente causada por uma pedrada, permanecendo aos cuidados da  equipe de médicos veterinários do local.

Noutra ocorrência essa mesma equipe compareceu na Rua 13, Jardim Botucatu (Rubião Junior), a fim de verificar a denuncia de que  havia dois indivíduos, com gaiolas e um alçapão, praticando a caça de aves ali existentes.

Em posse das características, foram visualizados os indivíduos (adolescentes) em meio a mata onde foi realizada a abordagem e localizado  próximo a eles, pendurado em uma árvore, uma gaiola contendo uma ave da  espécie pintassilgo, com um alçapão preso na lateral armado e pronto para a prática da caça, e no chão próximo a referida árvore outra gaiola vazia, sendo que uma das partes assumiu estar caçando.

Ave, gaiolas e alçapão foram apreendidos e acionado o genitor do menor, sendo todos encaminhados ao Plantão Policial onde o delegado Celso Olindo, tomou ciência dos fatos e elaborou o Boletim de Ocorrência (BO) de natureza  caça ilegal de espécimes da fauna silvestre (Lei 9605/98 Meio Ambiente – artigo 29). Posteriormente ao registro da ocorrência as partes foram liberadas.