Escola de Vitoriana recebe o projeto “Patrulha da Paz”

Na tarde desta quarta-feira a Secretaria de Educação, Secretaria de Segurança e Guarda Civil Municipal realizaram as solenidades de lançamento do projeto “Patrulha da Paz”. O evento aconteceu na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Raymundo Cintra que possui 235 alunos e fica na Rua Turma dos Seis, no Distrito de Vitoriana. Estiveram presentes autoridades municipais e a diretoria da escola.

Para fazer o lançamento oficial do projeto na escola compuseram a Mesa dos Trabalhos, o secretário de Descentralização e Participação Popular, João Carlos Figueroa; o secretário municipal de Educação, Narcizo Minetto Júnior; o secretário de Segurança Pública delegado Adjair de Campos; o comandante da GCM, Paulo Renato da Silva e os diretores da escola Vânia Fioravante, Magda Fracarelli, Maria Tereza Alberto e Alexandre César Ebúrneo.

O grupo da “Patrulha da Paz” é formado por alunos com até dez anos de idade, que durante um período de dois meses aprendem ensinamentos básicos de segurança, conceitos de segurança no trânsito e no cotidiano, cuidados ao meio ambiente e ao patrimônio histórico da Cidade, comportamento, civismo, cultura, bons costumes entre outras coisas. Eles levam os ensinamentos para os outros companheiros da escola, vizinhos e para seus familiares.

{bimg:6611:alt=interna1:bimg}

“Esta é a segunda escola onde o projeto está lançado, mas nosso objetivo é que ele seja implantado em todas as escolas municipais da cidade. Entendemos que é muito importante os alunos praticarem desde cedo valores de cidadania que poderão usar toda a vida. A escolha dos alunos é feita pela direção da escola e a cada dois meses um novo grupo é formado”, comentou o comandante da Guarda Civil, Paulo Renato.

{bimg:6612:alt=interna2:bimg}

Adjair de Campos lembra que o projeto de Vitoriana é uma extensão do “Patrulha da Paz”, que foi implantado em Botucatu em maio de 2010 aos alunos do quinto ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) “Professor José Antônio Sartori”, no Jardim Eldorado.

“O projeto teve uma aceitação muito boa e os resultados já começam a aparecer. Nosso objetivo é despertar o interesse dos alunos para fazer da escola a extensão dos seus lares. Além disso, eles praticam em casa o que aprendem na escola. Esse é o objetivo”, frisou Campos.

{bimg:6637:alt=interna3:bimg}

Já o diretor da Escola, Alexandre Cesar Ebúrneo que fará o acompanhamento dos alunos, revelou que eles estão levando muito a sério este projeto. “Eles estão conscientes de que passarão a nos ajudar a manter a ordem na escola e nas imediações dela”, previu Ebúrneo. “Quando o projeto nos foi apresentado, abraçamos a idéia e implantamos em Vitoriana”, complementou o educador.

Fotos: Valéria Cuter