Escola arrecada 880 litros de óleo cozinha para projeto ambiental

Os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) “Professor Jonas Alves de Araújo”, no Comerciários III, arrecadaram para o Projeto “Óleo fora d´água” nada menos que 880 litros de óleo de cozinha. O evento que marcou tal façanha contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal de Educação, Sabesp, direção da unidade escolar e equipe coordenadora do projeto.

Para o secretário municipal de Educação, Narcizo Minetto Júnior, a escola é destaque em todos os projetos que participa. “Os alunos demonstraram um ótimo desempenho nesse projeto e não podemos também esquecer de suas performances nos projetos esportivos ”, elogia.

De acordo com o autor do projeto, professor da rede municipal, Sílvio Prearo, a escola arrecadou quase um litro de óleo por aluno. Os estudantes que tiveram destaque foram Pauline de Oliveira Lopes, do período da manhã, com 18 litros de óleo e na parte da tarde, Kaue Sterse, com 32 litros. Os dois estudantes que fizeram mais arrecadações receberam brindes na manhã desta sexta-feira. O evento também contou com a exposição dos troféus conquistados pela unidade nos campeonatos e apresentações da fanfarra e ginástica artística.

{n}Sobre o projeto{/n}

O projeto surgiu em 2007 a nível estadual com parceria da Sabesp, e desde outubro de 2009 a Prefeitura de Botucatu, por meio da Secretaria Municipal de Educação, resolveu implantá-lo em algumas escolas da rede municipal. Primeiro foram realizadas reuniões entre os professores e coordenadores das unidades, e no início de março o projeto começou em dez escolas municipais.

Além da escola Jonas Alves, as escolas que também recebem o projeto são: “Angelino de Oliveira”, “Antenor Serra”, “Rafael de Moura Campos”, “Professor José Antônio Sartori”, “Luiz Carlos Aranha Pacheco”, “Martinho Nogueira” e os Centros de Educação Infantil (CEIs) “Profª Luíza de Campos Avellar Pires”, “Nair Fernandes Leite Vaz” e “Horeste Spadotto”. Em um trabalho realizado há dois meses, oito dessas unidades escolares já arrecadaram 4.200 litros de óleo de cozinha.

Segundo Prearo, o objetivo do projeto é promover a educação ambiental com a retirada do óleo de cozinha do meio ambiente. “Um litro de óleo de cozinha contamina até um milhão de litros de água”, informa.

Todo óleo coletado nas escolas é transformado em sabão e depois distribuído pelos professores aos alunos. As garrafas pet são trocadas por galões de 50 litros com o objetivo de reduzir o volume de recipientes.

De acordo com o autor do projeto, a em Botucatu é chegar com uma coleta de aproximadamente 20 mil litros de óleo, para poder manter a Usina de Biodisel, que é uma parceria entre a Prefeitura e a Sabesp gerando combustível para manter as frotas do Poder Público e da empresa de abastecimento e tratamento de água e esgoto.