Encaminhados ao MEC os cursos de engenharia para Botucatu

Já foram encaminhados ao Ministério da Educação (MEC), os cursos de engenharia a serem desenvolvidos em Botucatu na Faculdade que seria instalada no antigo prédio do Curtume Paulista na Avenida Paula Vieira, na Vila Ema, em uma área de 2,3 mil metros quadrados, que foi cedida pelo Poder Público e passará por uma reforma.

Foi na tarde da última segunda-feira (19), no Primar Plaza Hotel, que os representantes da Unibr (União Brasileira Educacional e Instituto Libertas Cubatão) anunciaram ? imprensa local os cursos que solicitou junto ao MEC para funcionarem na unidade que será instalada em Botucatu.

O processo inclui os cursos de Engenharia de Produção, Engenharia de Automação, Engenharia Elétrica, Engenharia Civil, Administração, Pedagogia, Gestão de Recursos Humanos, Comércio Exterior, Logística e Qualidade e Controle e Produção.

Fábio Merlin, um dos mantenedores da instituição, explicou que após a apresentação de todos os projetos pedagógicos, a instituição aguardará o credenciamento e autorização para atuar em Botucatu com os cursos solicitados.

De início a instituição deverá disponibilizar cursos profissionalizantes, treinamentos e pós-graduação em diferentes áreas. “A nossa intenção é começar em abril as adequações do imóvel para que em três ou quatro meses iniciemos os primeiros cursos profissionalizantes. Se todo o tramite com o MEC der certo, a intenção é que em 2014 os primeiros cursos de engenharia estejam ? disposição da população”, ressalta Merlin.

A Unibr é uma instituição com atuação principalmente no litoral paulista e região metropolitana de São Paulo. Assim, Botucatu se torna a primeira cidade do interior do Estado em seu processo de expansão. As obras para adequação do imóvel, compra de equipamentos e adequação de laboratórios deverão consumir quase R$ 3 milhões, sem contar a contratação de profissionais. “Uma das exigências do prefeito é justamente dar preferência ? mão de obra local, principalmente de professores”, afirma o mantenedor.

Os primeiros contatos com a Unibr foram intermediados por Sandoval Nassa, especialista na área de comunicação e marketing. “À pedido do prefeito fiz esse primeiro contato com o Fábio (Merlin), que depois descobri que é botucatuense, o que já indicava um ótimo sinal. Outro fator que fortaleceu a vinda da Unibr é o potencial de desenvolvimento da Cidade, que já é um polo universitário”, ressalta.

O grupo educacional foca atender as necessidades principalmente do público da classe C, em ascensão no País. “Nosso lema é prezar pela qualidade de ensino e por um preço bastante acessível”, garante.