Diretor da Unesp é eleito presidente do Mercosul

O professor José Paes de Almeida Nogueira Pinto, diretor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp, câmpus de Botucatu, foi eleito por aclamação para um mandato de um ano como presidente da Associação de Faculdades e Escolas de Medicina Veterinária do Mercosul e Países Associados (AFECV), durante a XXIX reunião da entidade, ocorrida em Araçatuba, de 26 a 28 de março. A Associação tem como objetivo promover e coordenar programas de mútua cooperação, com a finalidade de fomentar o desenvolvimento das Ciências Veterinária no Mercosul e nos países associados.

Vários assuntos foram discutidos durante a reunião, inclusive políticas de ensino, internacionalização e acreditação para os cursos de graduação. “É um fórum de discussão da formação do profissional de Medicina Veterinária com discussões que sempre visam uma melhor integração entre as instituições da área”, coloca o professor Paes.

Representantes de escolas de Medicina Veterinária de Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. Dentre as entidades brasileiras estavam as três unidades da Unesp que mantém cursos de Medicina Veterinária (FMVZ/Botucatu, FCAV/Jaboticabal e FMV/Araçatuba), FMVZ/USP, Universidade Federal de Lavras, Universidade Federal de Viçosa, Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal de Santa Maria, Universidade Federal do Paraná, Universidade Tuiuti do Paraná e UniSalesiano.

Também está entre as finalidades da AFECV a atuação para estimular e fortalecer as relações entre as escolas de ciência veterinárias dos países membros através de convênios, intercâmbios de professores e alunos e projetos de pesquisa. “Existe a ideia de desenvolver atividades em parceria, inclusive cursos de pós-graduação lato sensu. Hoje isso poderia ser feito utilizando as ferramentas do ensino ? distância. A ideia é explorar melhor as potencialidades e as experiências das unidades”, comenta o professor Paes.

Outros objetivos da AFECV são: promover modificações, adequações e revisões dos programas curriculares para formar profissionais que atendam ? s novas realidades políticas, sociais, econômicas, sanitárias e ambientais; orientar os estudantes para a importância das espécies animais para o homem e seu entorno, melhorando a eficiência e a qualidade dos serviços, incorporando avanços científicos e tecnológicos, e criando uma consciência ética e ambiental; divulgar os programas acadêmicos, de pesquisa e extensão entre as instituições participantes.