Cultura de paz mobiliza nove mil jovens em escolas

Lançado no último dia 4 de agosto, a Campanha de Cultura de Paz promovida pela Secretaria Municipal de Educação se encerra na próxima terça-feira (7) quando em ato simbólico serão destruídos os brinquedos arrecadados pela Campanha de Desarmamento Infantil em Botucatu. Em quase um mês, foram levadas palestras e desenvolvidas as mais diversas atividades que mobilizaram cerca de nove mil alunos da rede municipal de ensino e alguns colégios particulares da Cidade.

As ações “Aceitar o Diferente”, “Dialogar”, “Ser Justo” e “Cuidar” foram os temas trabalhados e que envolvem conceitos de não violência. O objetivo da campanha foi de promover valores e princípios que estimulem a convivência harmoniosa, partindo dos professores, funcionários, alunos e pais, chegando a toda a comunidade botucatuense.

Na avaliação de Magda Troncarelli, coordenadora da Cultura de Paz e assistente técnica do Ensino Fundamental, a campanha atingiu o objetivo central e terá continuidade em 2011. “A semente foi plantada. Conseguimos passar um pouco ? s nossas crianças e adolescentes que a cultura de violência não nos leva a lugar nenhum”, destacou ela, que estará no grupo da Campanha que participará do desfile cívico a ser realizado também no dia 7, na Avenida Dom Lúcio, a partir das 9 horas. “Levaremos banners, cartazes, panfletos da Campanha e muitas bexigas brancas”, complementa.

Na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) “Dr. Cardoso de Almeida” os cerca de 560 alunos envolvidos produziram inúmeros cartazes com mensagens de paz. Em um deles, os estudantes colam mensagens de não violência, e em outro, “o termômetro da paz” mede o clima de no relacionamento na escola. Em outra atividade, os alunos se organizaram na apresentação de peças de teatro.

“Se alguém vê coleguinhas brigando em sala de aula ou levantando a voz para outra pessoa, logo lembram do projeto. Graças a Deus eles estão assimilando bem essa mensagem de paz”, relata a coordenadora da escola, Fernanda Fontes.

{n}Em outras escolas{/n}

Na Escola Municipal de Ensino Fundamental “Prof. Luiz Carlos Aranha Pacheco” os alunos do Infantil ao 5º ano também desenvolveram diversas atividades como a produção de painéis, dinâmicas em sala de aula, trabalhos com música e jogos lúdicos.

De acordo com a diretora Lucilene Alves da Silva Cota, um assunto bastante trabalhado com as crianças foi sobre a diversidade e o bulling (termo inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica). “Os alunos aprenderam com esses temas respeitar mais o próximo”, conta.

Na hora do recreio são oferecidas aos estudantes brincadeiras de roda, jogos com bola e damas. Segundo o agente da paz, Marcelo Balestrin, essas atividades são realizadas desde que não haja violência. “Depois dessas atividades as crianças estão mais comportadas e mais calmas, não só no intervalo mas também dentro da sala de aula”, explica. Para a coordenadora, Luciana Batista, apesar da escola não ter grandes problemas de violência é muito importante ser desenvolvido esse trabalho de cultura de paz.

Já no Centro de Integração Especial para Jovens e adultos (Cieeja), os professores trabalham com duas turmas o tema em sala de aula por meio da confecção de painéis, utilização de música e rodas de conversa.

Conforme a professora Simone Signoretti, a maior parte dos alunos já tinha valores de paz. “Alguns são mais agressivos e com esses realizamos um trabalho maior, mas vamos continuar realizando atividades com o tema até o final do ano”, conta.

Fonte e fotos: Secretaria de Comunicação