Creche do Santa Elisa é ampliada para acolher mais crianças

A Prefeitura de Botucatu, por meio da Secretaria Municipal de Educação, fez esta semana, a inauguração da ampliação de espaço físico realizada no Centro de Educação Infantil (CEI) “Professora Roseli Leite Alves” administrada em parceria com a associação não governamental El Shaddai, no bairro Jardim Santa Elisa, região Oeste.

De acordo com a Associação e direção da creche, a ampliação da unidade educacional era necessária para zerar a lista de espera e oferecer maior conforto e qualidade no atendimento ? s crianças. O prédio principal, inaugurado em abril de 2010, é dotado com acessibilidade aos portadores de deficiência física e conta com lactário, dois lavabos, dois berçários, duas salas de aula com tatames e brinquedos, sala multiuso, saguão, recepção, diretoria com sanitário, banheiro para funcionários, lavanderia completa, banheiros infantis (masculinos e femininos) com chuveiros, refeitório, cozinha e área de lazer de 600 m², com um parque de areia de 60 m².

Agora foram construídas quatro novas salas de aula e um ambulatório odontológico totalmente equipado para o atendimento tanto dos alunos que frequentam a instituição educacional como também de moradores do bairro. Com a ampliação, a creche que até o final do ano passado atendia cerca de cem crianças de 0 a 3 anos passará a acolher 130, incluindo as com 4 e 5 anos de idade.

A Secretaria de Educação investiu pouco mais de R$ 90 mil nas obras da unidade, que tem função estratégica na região Oeste. No passado, o projeto educacional da instituição Madre Marina Videmari era o único do bairro e por isso não conseguia atender toda a demanda da região do Santa Elisa, uma das mais carentes da Cidade.

O Rotary Club Botucatu Cuesta ao tomar conhecimento da ampliação realizada na unidade, também se mobilizou e arrecadou recursos para compra de mobiliário que vai equipar parte das novas dependências. Foram adquiridos: quatro mesas sextavadas com seis cadeiras para crianças; quatro mesas para refeitório com bancos, dois armários para sala de aula, três colmeias para acondicionar mochilas e uma mesa para professor com cadeira.

{n}Bairro em plena transformação{/n}

Segundo Alethea Guimarães Mendes, atual presidente da Associação El Shaddai, a creche tem gerado efeitos positivos no bairro. “A cultura dos pais tem mudado no cuidado com as crianças e no relacionamento familiar”, afirma.

O secretário municipal de Educação, Narcizo Minetto Júnior, elogiou a parceria com a entidade conveniada e reforça o cuidado e atenção que a Prefeitura tem dedicado ? região do Santa Elisa. “É uma região com alta vulnerabilidade social, mas que tem se transformado nos últimos três anos e que agora tem atraído grandes investimentos como um shopping, hotel e o novo Fórum. E não vamos parar por aqui. Já temos uma nova área no bairro, onde será construída mais uma creche e que será licitada ainda neste semestre”, afirma.

Também presente na cerimônia de entrega da ampliação da creche, o prefeito João Cury Neto enalteceu o empenho da organização social em prol as necessidades do bairro, mas afirmou que os investimentos no bairro não devem parar. “Priorizamos pela educação das crianças, pois era algo que alarmava as mães que não tinham onde deixar os filhos para que pudessem trabalhar. Saúde também é prioridade, por isso estamos construindo uma unidade de saúde nova. Mas o asfalto também chegará neste ano no Santa Elisa, onde o futuro já chegou”, salienta.

{n}Sobre a Associação El Shaddai {/n}

A Associação El Shaddai tem atuado desde 2009 por meio de ações socioeducativas no bairro Jardim Santa Elisa, onde há um número significativo de crianças em situação de vulnerabilidade social.
Ela busca promover ações conjuntas com o Município e demais serviços, visando oferecer ? s crianças e as suas famílias condições propícias para o seu desenvolvimento social, minimizando a exclusão social.

A El Shaddai ainda utiliza o CEI “Professora Roseli Leite Alves” para promover atividades com 25 crianças em parceria com o CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente).

A entidade ainda oferece oficinais de cultura (teatro e música) a aproximadamente dez adolescentes durante o período vespertino e aulas de inclusão digital a outra turma de dez adultos no período noturno.