Creche do Comércio completa três anos de atividades

O Centro de Educação Infantil “Claudeval Luciano da Silva”, ou “Creche do Comércio” como é mais conhecida, instalado na Rua Amando de Barros, principal corredor comercial de Botucatu, conta com 81 crianças matriculadas, com idade de 4 meses a 3 anos, divididas em turmas de berçário e maternal. Elas são atendidas das 8 ? s 19 horas, de segunda a sexta, e das 8 horas ? s 17h45 aos sábados, seguindo o calendário do comércio.

“Quando as lojas ficam abertas até as 22 horas, em datas especiais como o Natal, recebemos as crianças dos pais que trabalham no comércio neste horário alternativo. Já tivemos casos que ficamos com a criança até as 23h30 porque a mãe teve que resolver problemas no fechamento do caixa da loja. Temos que entender essa condição”, diz a diretora Maria Helena.
Segundo ela, assim tem sido a rotina da creche, que neste sábado (15) completa três anos de existência. Nela trabalham 13 atendentes de creche, cinco auxiliares de serviços gerais, duas professoras e a diretora, que diariamente contribuem para oferecer o melhor ? s crianças e atender as expectativas dos pais.

Sandra Spago, 37 anos, trabalha como vendedora há 18 anos e tem dois filhos matriculados na Creche do Comércio: o Matheus, de 3 anos, e Davi, com 1 ano e meio. “Quando você é mãe e trabalha no comércio, o marido também trabalha e não tem a quem recorrer, você fica angustiada porque sabe que é difícil conciliar o horário de trabalho com o da creche do filho. Se não fosse a Creche do Comércio talvez já tivesse parado de trabalhar”, garante.

Noeli Rosa Ramos, 31 anos, também vendedora há dez anos em uma loja de departamento na Avenida Floriano Peixoto, lembra que procurou a Creche do Comércio logo quando estava com quatro meses de gestação da filha Maria Fernanda, que hoje está com 1 ano e 11 meses. “Era uma mistura de felicidade por ter conseguido a vaga e ao mesmo tempo de tristeza porque não sabia como seria para ela, coisa de mãe. Mas as educadoras são muito atenciosas, observadoras, servem alimentação bem fresquinha. Em minha opinião não perde em nada para uma creche particular”, afirma.

E se de fato uma boa escola começa com bons profissionais, a Creche do Comércio está recheado deles. É o caso de Luciana Cristina de Rosa, 38 anos. Formada em Direito, ela há alguns anos abdicou da antiga profissão. Prestou concurso para a Prefeitura e hoje é atendente de creche. “O importante é o carinho que a gente dá pra eles e recebe de volta. Tem dia que eles grudam e não querem ir embora”, diz Luciana, que está terminando o curso superior de Pedagogia.

Na cozinha da creche, Sérgio Ricardo Coelho da Silva, 37 anos, prepara o cardápio do dia: arroz, frango com legumes, feijão e salada de acelga. Além do café da manhã e do almoço, os alunos têm direito ao café da tarde e o jantar, seguindo todo o cardápio da nutricionista da Cozinha Piloto. “A gente fica atento a tudo, até na quantidade de sal. Tem criança que come tudo rapidinho e já vai pedindo mais”, conta.

Alessandra Lucchesi de Oliveira, secretária municipal de Educação, lembra que a Creche do Comércio foi uma das primeiras unidades de Ensino Infantil abertas desde 2009, quando o Poder Público Municipal colocou a meta de aumentar vagas em creches. Desde então foram criadas mais de 2 mil vagas para crianças de 0 a 5 anos.

“Nós temos um carinho todo especial pela Creche do Comércio porque era uma reivindicação antiga e justa das mães que trabalhavam neste setor e ela representou essa arrancada que conseguimos dar na educação, mudando a vida dessas famílias. Desconheço outra cidade que tenha feito algo parecido”, diz.

{n}2ª Creche do Comércio{/n}

Apesar de abrigar 81 crianças, a demanda da Creche do Comércio, igualmente ? rotina diferenciada da escola, também não para. Pensando nisso, a Prefeitura de Botucatu abrirá ainda neste mês de setembro a segunda Creche do Comércio na Cidade, desta vez na Vila dos Lavradores.

O local escolhido, depois de ampla análise, foi o prédio que por muitos anos abrigou a Proelma Materiais de Construções, localizado na Rua Rodrigues César, 411 (em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos).

O acordo é válido pelos próximos cinco anos. O imóvel, com cerca de 1.000 metros quadrados, tem passado por adaptações para instalação de berçário, lactário, solário, brinquedoteca, sala de espera, playground, área de serviços e área administrativa.

A nova unidade também abrigará a creche da AAMI, que já atende em torno de 150 crianças. A perspectiva é que nas novas instalações seja possível duplicar a oferta de vagas, sendo parte da demanda composta por filhos de funcionários do comércio.

Fonte: Da Assessoria