Cascavel é resgatada na região Norte da Cidade

A Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu foi acionada nesta quinta-feira (27) para realizar o resgate de uma serpente no Jardim Itália, região Corte da Cidade. No local, foi constatado que se tratava de cascavel em terreno de uma construção. Veneno desse animal na corrente sanguínea pode matar um homem adulto em poucas horas. Por outro lado, em razão do potencial que estas substâncias escondem em suas composições já foram descobertos analgésicos, controladores de pressão arterial, colas biológicas, entre outras soluções.

O animal foi resgatado e encaminhado ao Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (Cevap) da Unesp de Botucatu. Esta é a 29ª serpente capturada pela VAS de Botucatu neste ano. Em 2013 foram 70. Cerca de 90% das serpentes resgatadas pela VAS não são peçonhentas.

A cascavel vive no chão, principalmente em ambientes abertos e secos. Podem atingir até 1,5 metros de comprimento. Possuem o guizo ou chocalho na ponta da cauda para chamar atenção sobre sua presença e espantar os animais de grande porte que lhe poderiam fazer mal. Estão distribuídas em todo o território nacional, onde há cerrado e caatinga.

Valdinei Moraes Campanucci da Silva, supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal da VAS realça que as serpentes são animais silvestres sob a proteção da legislação brasileira, pois têm um importante papel no equilíbrio ecológico. “São corresponsáveis pela manutenção do tamanho de certas populações de pragas e servem de alimento para mamíferos e aves. Estão distribuídas em todo o território nacional, onde há cerrado e caatinga”, informa.

Após um acidente ofídico, o paciente deve ser tranquilizado e removido para o hospital ou centro de saúde mais próximo. O local da picada pode ser lavado com água e sabão. Não se deve fazer uso de torniquetes, incisões ou passar substâncias (folhas, pó de café, couro da cobra, outras substâncias) no local da picada, pois aumentam a chance de complicações como infecções, necrose e até mesmo amputação de um membro.

Ao se deparar com uma serpente, a pessoa deve entrar em contato com a VAS (150), GCM (199), Polícia Ambiental (3882-6070) ou Corpo de Bombeiros (193). Estes órgãos avaliarão a situação e, se for necessário, farão o resgate seguro da serpente.