Botucatu tem 48 mil árvores plantadas em 4 anos

Botucatu é a atual campeã do selo Município Verde-Azul, concedido pelo Governo do Estado ? s cidades que apresentam as melhores ações e desempenhos no Meio Ambiente. Determinada em manter os índices positivos nesta área e traçar um futuro ainda mais verde para a população, a Prefeitura de Botucatu não para de promover plantios de árvores nativas no Município.

Nos últimos quatro anos foram realizados em Botucatu o plantio de 48.213 mudas de árvores nativas da região como ipês (roxo, branco e amarelo), jacarandás, aroeiras, manacás da serra, mongubas, oitis, quaresmeiras, entre outras. Somente em 2013 passam de 11 mil árvores plantadas. A última ação foi realizada domingo passado (6), na alça de acesso ? Hípica Residencial, ? s margens da Rodovia João Hipólito Martins (Castelinho), onde foram plantados 72 ipês brancos.

Cada um deles recebeu uma placa com o nome de uma criança. A ideia é cada uma delas acompanhe o crescimento da planta e seja responsável por ela. O plantio contou com a parceria da Sabesp, que além das mudas, forneceu ? s crianças cartilhas de conscientização ambiental e ampulhetas personalizadas para o controle da água no banho.

Na avaliação do prefeito João Cury Neto, o desafio é fazer com que a população compreenda o projeto de arborização urbana proposta para o Município. “Não é qualquer árvore que se pode plantar e existem árvores que precisam ser retiradas porque estão patologicamente condenadas ou porque estão com suas raízes rompendo as estruturas da Cidade, seja calçada, galeria, rede de esgoto ou telhamento das casas. Isso é um trabalho da Secretaria de Meio Ambiente, que vem conscientizando a população de que podemos sim retirar árvores que estão agredindo a Cidade e gerando perigo ? população e em contrapartida estamos plantando tantas outras”, explica.

Paralelamente, a Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com o Departamento de Produção Vegetal da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, tem realizado uma estudo minucioso nas praças da área central da Cidade. Nestes locais se concentram a maior parte das árvores antigas que apresentam problemas fitossanitários e que podem apresentar riscos de queda.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Perseu Mariani, este levantamento cataloga as árvores conforme a espécie, idade aproximada, diâmetro e altura do tronco, condições fitossanitárias e perspectivas de desenvolvimento. “É um levantamento que estamos fazendo desde o começo do ano e vamos levar até o fim do governo, pretendendo chegar, com os novos plantios, a 20% do território urbano do Município com área verde. Hoje temos 13%. Nós ainda estamos muito bem. A maioria dos municípios possui 2%, 3%, 5% no máximo. A meta é, até 2020, chegar a plantar 40 a 50 mil mudas”, estima.

Para pontuar no programa Município Verde-Azul da Secretaria Estadual do Meio Ambiente é necessário que o território urbano da cidade contabilize copas de árvores em pelo menos 12% do território urbano.