Área histórica do Lageado está sendo monitorada

Recentemente foi instalada na parte externa do prédio do Museu do Café da Fazenda Lageado uma câmera tipo dome, modelo DCS 6915. Essa câmera tem capacidade de captar imagens em 360º e numa distância de aproximadamente 300 metros.

O local em que foi instalada (na parte externa da varanda do prédio) vai permitir a visualização de toda movimentação de veículos e pessoas na estrada que circula a área histórica, de todo o pátio de estacionamento de veículos, e também do terreiro de café. O equipamento está ligado a Central de Monitoramente da Faculdade, e está incluído no projeto de vigilância da Reitoria.

Também o prédio que abriga o Museu está sendo monitorado em razão de trincas que surgiram nas paredes. O trabalho está sendo acompanhado pelo arquiteto Guilherme Michelin que assessora o Núcleo. O objetivo é registrar eventuais movimentações estruturais.

De acordo com os registros deverão ser analisadas as possíveis causas que estão originando tais rachaduras, como também indicar providências que deverão ser adotadas para solucionar o problema. Importante salientar que qualquer intervenção no prédio deverá passar pela elaboração de um projeto de restauro, tendo em vista o tombamento pelo Conselho de Defesa do Patrimônio  Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), desde 2011.

 

Novas Doações

 

O Museu do Café, por meio do projeto “Da Sua Casa para o Nosso Museu” continua aumentando seu acervo e recebeu um ventilador marca Eletromar, com pás em metal, doado pelo Professor José Carlos de Oliveira Castro. Já  Jairo Pires de Campos doou uma foto, num quadro de vidro, com a esposa de Luiz Teixeira Pinto e Theodora Francisca de Campos Pinto, com seus dez filhos.  Teixeira Pinto foi administrador da Fazenda Lageado na época de João Baptista da Rocha Conceição. Já José Antonio Suncim Brotto        doou uma balança de braço e contrapeso muito utilizada para pesar pequenos objetos, em propriedades rurais. A balança pertencia a seu avô, Bortolo Suncim, já falecido, antigo morador da Fazenda Lageado.

 

Revista

 

No ultimo dia 27 de agosto ocorreu o lançamento da edição especial da revista ApparEnza, sobre Botucatu. A revista ricamente confeccionada traz em suas páginas diversos depoimentos de autoridades e personalidades sobre a cidade de Botucatu. Além disso, o Museu do Café da Fazenda Lageado também foi agraciado com matéria.

 

Números

 

O Museu foi visitado em agosto por 3.368 pessoas. Esses números elevam o número de visitantes no ano para 18.913 pessoas. Já o acumulado de 2006 até agosto de 2014 atinge a marca de 146.866 visitantes. Este mês o Museu recebeu visitas agendadas praticamente durante todos os dias, tanto no período da manhã como no período da tarde. A Escola Jonas Alves Araújo, compareceu com 25 turmas, além da visita de outras instituições de ensino de Botucatu e outras cidades.

 

Reparo no terreiro

 

Graças à colaboração da empresa SAG Engenharia – Projetos Construções Empreendimentos, de Botucatu a Coordenadoria do Núcleo conseguiu reparar dois buracos no terreiro de secagem de café que poderiam comprometer a integridade dos paredões de pedra. Esses danos foram causados pelas chuvas e demandavam a recolocação de terra e o assentamento de alguns tijolos.

A empresa, por meio do engenheiro Oswaldo Benedito Ferreira Junior, imediatamente se prontificou a providenciar os reparos. A empresa SAG está construindo o prédio que irá abrigar o Laboratório Central da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA).