Adolescentes ministram oficinas sobre bullying em escolas

Os adolescentes dos programas Projovem Adolescente e Ação Jovem do Centro de Referência em Assistência Social (Cras) da região Norte de Botucatu desenvolvem desde o início de 2012 um projeto de intervenção com a comunidade sobre o bullying.

Luciana Aparecida Pires Machado, coordenadora do Cras Norte, explica que como subsidio para trabalharem essa temática, os jovens receberam orientações sobre todas as formas de preconceito, homofobia e os tipos violência, na forma de ação e omissão.

“O objetivo desse trabalho é capacitar os jovens dos programas como multiplicadores das informações recebidas durante os encontros semanais, para que os mesmos realizem oficinas nas escolas localizadas na região Norte da Cidade”, comenta.

Os encontros ocorrem todas as terças-feiras, no próprio Cras Norte, das 14 ? s 16 horas. Durante a realização das oficinas nas escolas da região Norte, os jovens ministram uma breve apresentação que explica o que é preconceito, o que é bullying, quais suas consequências, qual a forma de combater e locais ideais para realização de denúncia.

Os jovens já ministraram oficinas na escola “Luiz Tácito Virginio Dos Santos”, no Jardim Flamboyant, e no Projeto Adolescer, no Jardim Iolanda. Ainda estão agendadas para receber as oficinas este ano as escolas “Dom Lucio Antunes de Souza”, Vila dos Lavradores; “Euclides de Carvalho Campos” (Cevila), Vila Nova Botucatu; “Raymundo Cintra”, no Distrito de Vitoriana; e Projeto de Educação e Integração Comunitária (Piec), no Jardim Monte Mor.

Os jovens também foram convidados pela Diretoria Regional de Ensino para apresentarem uma oficina sobre o tema para coordenadoras e diretoras de escolas estaduais da região, no dia 25 deste mês.

“Este convite mostra que o trabalho desenvolvido pelosos adolescentes está sendo válido para as escolas. Sem contar que é uma motivação para eles continuarem a trabalhar com a comunidade e colocar em prática o protagonismo juvenil desenvolvido no Cras Norte”, menciona Luciana. As escolas interessadas em receber as oficinas e os adolescentes em participar do projeto podem entrar em contato com próprio Cras Norte.