VAS registra caso importado de dengue em Botucatu

A Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) de Botucatu recebeu a confirmação, na manhã desta sexta-feira (25), de um caso positivo importado de dengue na Cidade. Segundo a VAS, o caso trata-se de uma mulher de 31 anos de idade que foi infectada pela doença na cidade de Praia Grande, no Estado de São Paulo. O nome da mulher, por motivos óbvios, não foi divulgado.

Valdinei Moraes Campanucci da Silva, supervisor de serviços de saúde ambiental e animal, informa que a Vigilância Ambiental já realizou o trabalho de redução de criadouros de mosquito em um raio de 150 metros quadrados ao redor da casa da paciente, localizada no bairro Jardim Continental, região Norte da Cidade. “É possível que no começo da próxima semana a VAS realize novamente a aplicação de inseticida em alguns quarteirões do bairro que registrou o caso confirmado”, explica.

Ele ainda ressalta que, aproveitando o horário de verão, os agentes de saúde pública estarão trabalhando após ? s 18 horas no local para diminuir a porcentagem de casas fechadas que é de 35%, ou seja, aquelas residências que não foram visitadas e que estão dentro desse raio de 150 metros quadrados. “Para realizar a atividade de nebulização, isto é, aplicação de inseticida que tem como objetivo eliminar os mosquitos adultos, o percentual não pode ultrapassar os 15% de casas fechadas”, esclarece.

A Vigilância Ambiental de Botucatu recebeu até o momento 12 notificações de casos suspeitos da doença no Município. Além do caso registrado no Jardim Continental, o Município contabiliza outros dois casos importados positivos. “Um foi contraído em Andradina e outro em Miguelópolis (MG), mas essas pessoas não estiveram em Botucatu no período de transmissibilidade da dengue”, explica Campanucci.

A Vigilância Ambiental orienta ainda que toda pessoa que apresentar sintomas clássicos de dengue como febre alta, dores de cabeça, dor no fundo dos olhos, dores musculares, cansaço, indisposição, devem procurar atendimento médico. O profissional de saúde, ao suspeitar da doença, irá notificar o fato, e as ações de combate ao mosquito será iniciada para se evitar a transmissão da doença.