VAS intensifica ações para controle do mosquito da dengue

A Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) de Botucatu realiza durante este mês de janeiro a Avaliação de Densidade Larvária (ADL), atividade que tem como objetivo medir o índice de infestação do aedes aegypti e identificar os principais criadouros do mosquito transmissor da dengue.

De acordo com a equipe da VAS, serão visitados aproximadamente 2.400 imóveis que fornecerão uma amostragem de como está ? infestação predial, ou seja, a porcentagem de residências com larvas do mosquito no município de Botucatu.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece que a seguinte classificação dos índices de infestação por aedes aegypti: de 0 a 1% dos imóveis com larvas, satisfatório; 1,1 a 3,9%, sinal de alerta; acima de 3,9%, risco de epidemia.

O supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal, Valdinei Moraes Campanucci da Silva, explica que chuvas frequentes e temperaturas altas contribuem para aumento da infestação do mosquito transmissor da dengue. Por isso, a VAS orienta a população a não deixar recipientes em condições de acumular água parada.

“As avaliações anteriores mostraram que os principais criadouros do mosquito da nossa cidade são justamente aqueles recipientes que tem utilidades para os moradores como prato de planta, bebedouro animal, brinquedos, latas, potes, entre outros. Os agentes de saúde pública não podem eliminar estes recipientes, mas orientam a população a estar adotando medidas para que os mesmos não virem criadouros de mosquitos”, ressalta.

O supervisor ainda informa que neste primeiro semestre de 2013 a VAS irá aumentar de 100 para 150 metros o raio de atividades de redução de criadouros, a partir do surgimento do caso suspeito de dengue. Além disso, será intensificado o controle de vetor nas áreas que apresentarem maior infestação do mosquito transmissor.

“A prioridade será atender a uma notificação de caso suspeito importado ou autóctone de dengue visando impedir a transmissão da doença em nosso Município. Sabemos que existe o mosquito na Cidade, mas ele não está infectado, então temos que manter a vigilância em cima dos casos suspeitos já que o ciclo de transmissão se dá da seguinte forma: mosquito sadio pica a pessoa doente, se infecta, e começa a transmitir a doença”, salienta.

A Vigilância Ambiental orienta ainda que toda pessoa que apresentar sintomas clássicos de dengue como febre alta, dores de cabeça, dor no fundo dos olhos, dores musculares, cansaço, indisposição, devem procurar atendimento médico. O profissional de saúde, ao suspeitar da doença, irá notificar o fato, e as ações de combate ao mosquito será iniciada para se evitar a transmissão da doença.

Em 2012, a VAS atendeu 112 notificações de casos suspeitos da dengue e cinco casos confirmados importados. Neste ano foram notificados cinco casos suspeitos da doença e nenhum confirmado até o momento.