Vacinação contra a gripe continua em Botucatu

A 14ª Campanha de Vacinação contra a gripe (Influenza) continua até o dia 25 de maio. Para receber a dose da vacina os interessados devem procurar a Unidade de Saúde mais próxima de sua casa, munidos da carteira de vacinação, de segunda ? sexta, entre 8 e 17 horas. Lembrando que também haverá um estande da campanha na Praça Emílio Peduti (Bosque), nesta sexta-feira (11).

A vacinação é direcionada ? s gestantes; aos idosos com 60 anos ou mais de idade; ? s crianças na faixa etária de 6 meses a 2 anos; aos profissionais da saúde; e povos indígenas. Segundo Camila Baptista, coordenadora da Vigilância Epidemiológica em Botucatu, a meta da Cidade é imunizar 80% dessa população, que se encontra dividida em um número de 2.610 crianças, 1.639 gestantes, 2.220 trabalhadores da saúde e 17.539 idosos.

Além das Unidades Básicas de Saúde e Unidades de Saúde da Família, foram montados postos fixos em diversos estabelecimentos comerciais e na zona rural. Os postos volantes, por meio dos quais profissionais da saúde visitaram casas de repouso e idosos que se encontram impossibilitados de sair de casa, também se constituem numa importante ferramenta para que a vacina chegue a uma parcela maior dos moradores do Município.

{n}Proteção ? saúde {/n}

Além de prevenir a gripe e suas complicações, a campanha, que acontece anualmente, apresenta um impacto indireto na diminuição das internações hospitalares, da mortalidade evitável e dos gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias. “A vacinação contra o vírus Influenza em gestantes é uma estratégia eficaz de proteção para a mãe e o bebê. É importante salientar que a vacina não dá gripe e nem provoca eventos adversos graves. Para os idosos, o principal benefício é a prevenção das complicações como pneumonia e internação hospitalar”, argumenta Camila Baptista.

Vale ressaltar que a vacina não é recomendável para quem tem alergia ? proteína do ovo (usada na sua fabricação) ou para as pessoas que tiveram reações adversas a doses anteriores. Também é importante lembrar que ela não protege contra a influenza aviária. Em casos de doenças agudas e febris, ou de pacientes com doenças neurológicas, aconselha-se a busca de avaliação médica. A Secretaria de Saúde lembra ainda que para fazer doação de sangue deve-se aguardar 48 horas após a dose.

Outras vacinas também estão sendo oferecidas nesta campanha. São elas: contra difteria e tétano, para os idosos ainda não vacinados ou com esquema vacinal incompleto; contra a pneumonia, para os grupos de risco elevado; e atualização de vacinas atrasadas em crianças menores de 2 anos.