Tempo máximo de espera no Pronto Socorro será de 2 horas

Fotos: Quico Cuter

Uma nova sistemática no atendimento deverá fazer com que tempo máximo de espera para uma pessoa ser atendida no Pronto Socorro (PS) Regional seja de, no máximo, 2 horas. O atendimento de espera era definido por pulseiras de cores variadas: vermelho (atendimento emergencial, sem espera), amarelo (em até 15 minutos); verde (até 2 horas) e azul (até 4 horas).

Essa decisão foi anunciada na tarde desta quarta-feira (22) na Prefeitura Municipal em reunião com a imprensa, onde estiveram o superintendente da Unesp de Botucatu, professor Emílio Curcelli; a diretora de Humanização professora Silvia Eduara; a secretária de Saúde, Tânia de Cássia Gasparello; o prefeito municipal João Cury Neto e o vice-prefeito professor Antônio Luiz Caldas Júnior.

Segundo Curcelli, para suprir a demanda foram contratados mais três médicos, sendo que 4 deles ficarão no atendimento e três na observação de pacientes. Dois profissionais da Humanização e um enfermeiro irão prestar atendimento na sala de espera, para controlar o fluxo de pessoas, avaliar o estado de saúde de cada paciente e monitorar o resultado dos exames.
Outro detalhe é que a pessoa chamada para o primeiro atendimento passava por uma triagem, recebia uma pulseira e retornava para a sala de espera aguardando a segunda chamada. Com o novo sistema a pessoa que for chamada passa pela triagem e já fica aguardando na parte interna e não retorna mais para a sala de espera.

“Também estaremos oferecendo a medicação prescrita, ou seja, o paciente toma a primeira dose do remédio receitado, no próprio Pronto Socorro. Antes recebia a receita e ia embora. E, para que seja feito um melhor monitoramento, instalamos câmaras de vídeo para registrar a entrada e saída de pacientes, 24 horas por dia. Qualquer reclamação que seja feita, poderemos saber exatamente o que aconteceu”, disse Curcelli.

O prefeito João Cury enfatizou que esse novo sistema vem sendo estudado pela Unesp há dois meses. “Infelizmente na semana passada tivemos a lamentável morte de um garoto de 18 anos (Dennis Soares), que deixou a todos nós consternados. O caso está sendo investigado para que saibamos o que aconteceu e dar uma resposta ? família. Mas, é bom que fique claro que não foi por isso que as mudanças estão sendo feitas”, disse Cury.

Lembra que há dois meses esteve reunido com a imprensa e adiantou que algumas decisões seriam tomadas, pois existiam muitas reclamações no atraso do atendimento. “O povo tem mesmo que reclamar e exigir um sistema de saúde de qualidade. Fomos conversar com a Unesp e o doutor Curcelli ficou sensível ao problema e se prontificou em apresentar uma solução. Chamamos vocês (da imprensa) para revelar as medidas que foram tomadas e se não der resultado buscaremos outras alternativas. O que não vamos fazer, em hipótese nenhuma, é jogar o problema por debaixo do tapete”, frisou Cury.

{n}Postos no horário noturno{/n}

Ainda nessa reunião a secretária de Saúde, Tânia Gasparetto adiantou que com o intuito de desafogar o Pronto Socorro Regional, dois postos de saúde estão prolongando o atendimento até ás 21 horas em dois extremos da Cidade: Unidade de Saúde da Cohab I e a do Jardim Peabiru.

“Iniciamos a extensão do horário nesses dois postos na segunda-feira (20), com médico, enfermeira e atendente que é estendido a toda cidade. Vamos deixar claro que não são dois PSs. Paciente será atendido e caso seja necessário faremos o seu encaminhamento ao PS. Da mesma forma, um paciente do PS com caso de menor gravidade poderá ser trazido de ambulância a uma das unidades de Saúde e, posteriormente, levado para casa”, explicou Gasparello.