Saúde inicia campanha de mobilização contra a aids

A Secretaria de Saúde de Botucatu, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, realiza entre os dias 22 de novembro e 1º de dezembro a campanha voltada para prevenção da aids intitulada “Fique Sabendo”. A mesma tem como objetivo mobilizar e incentivar a população a fazer o teste da aids, buscando a conscientização sobre a importância da realização do exame para o diagnóstico precoce de doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Além do incentivo ao teste, a campanha visa informar ? população formas de prevenção e rede de serviços especializados, além de promover o encaminhamento das pessoas diagnosticadas com o vírus. A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Programa Municipal de DST/Aids, tem realizado desde 1º de novembro exames em indústrias e faculdades de Botucatu.

Nos dias 23, 28 e 29 de novembro serão feitas testagens na Praça do Bosque, Centro, das 9 ? s 13 horas. Já nos dias 22 e 30 de novembro, a coleta de sangue para investigação do HIV, teste convencional, será realizada em todas as unidades básicas de saúde do Município, das 7 ? s 13 horas.

No dia 30 de novembro haverá também o Fórum da Sexualidade, que acontecerá na Secretaria Municipal de Educação, a partir das 19 horas, com entrada livre. Já no dia 1º de dezembro, Dia Mundial da Luta Contra Aids, será promovida a testagem na Praça do Bosque, das 9 ? s 13 horas, acompanhada de orientações sobre prevenção ? s DST e entrega de preservativos e materiais educativos.

O público alvo é a população em geral, especialmente a que vive em situação de maior vulnerabilidade, como homens que fazem sexo com homens (HSH), travestis e profissionais do sexo. A campanha também incentiva os profissionais de saúde a recomendarem a testagem aos pacientes, independente de gênero, orientação sexual, comportamento ou contextos de maior vulnerabilidade.

{n}Aids{/n}

A pesquisa genética indica que o HIV teve origem na África centro-ocidental durante o século XIX e início do século XX. A aids foi reconhecida pela primeira vez pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, em 1981, e sua causa, o HIV, foi identificado no início dos anos 1980. Embora os tratamentos possam retardar o curso da doença, não há atualmente nenhuma cura ou vacina.

Síndrome da imunodeficiência adquirida ou aids é uma doença do sistema imunológico humano causada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). Esta condição reduz progressivamente a eficácia do sistema imunológico e deixa as pessoas suscetíveis a infecções oportunistas e tumores.

O HIV é transmitido através do contato direto de uma membrana mucosa ou na corrente sanguínea com um fluido corporal que contêm o HIV, tais como sangue, sêmen, secreção vaginal, fluido preseminal e leite materno. Esta transmissão pode acontecer durante o sexo anal, vaginal ou oral, transfusão de sangue, agulhas hipodérmicas contaminadas, o intercâmbio entre a mãe e o bebê durante a gravidez, parto, amamentação ou outra exposição a um dos fluidos corporais acima.

A aids hoje é considerada uma pandemia. Em 2007, estimava-se que 33,2 milhões de pessoas viviam com a doença em todo o mundo e que a aids tenha matado cerca de 2,1 milhões de pessoas, incluindo 330.000 crianças. Mais de três quartos dessas mortes ocorreram na África Subsaariana.