Região Leste ganha nova Unidade de Saúde

A Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Saúde, entregou oficialmente na noite de quinta-feira (19), a Unidade de Saúde da Cohab 4, região Leste. O local abrigará uma equipe completa de Estratégica de Saúde da Família remanejada da unidade do Jardim Peabiru, que contará com duas equipes completas de profissionais.

A mudança se faz necessário com o objetivo de oferecer melhor atendimento ? população desta região da Cidade, que atualmente contabiliza aproximadamente 11 mil habitantes. A unidade da Cohab 4 está direcionada para o atendimento de aproximadamente 3.500 pessoas e abrange os seguintes bairros: Jardim Ipiranga, Vila Mariana, parte da Rua Reverendo Humberto Barbosa até a Rua Maria Joana Félix Diniz, Vila Solange, Jardim Bandeirantes, e parte do Bela Vista.

Para que os moradores saibam onde serão atendidos, estarão disponíveis tanto na unidade da Cohab 4 quanto na do Peabiru, os mapas de abrangência de cada uma. Além disso, as equipes de agentes comunitários de Saúde irão orientar a população e visitar as residências.

A equipe que fará parte da USF Cohab 4 será composta por médico, enfermeiro, auxiliares de enfermagem (4), agentes comunitários de saúde (4), auxiliar administrativo e de limpeza. O dentista e o auxiliar de consultório dentário que fazem parte desta equipe continuarão atendendo na Unidade de Saúde da Família Jardim Peabiru.

Para a reforma, adequação, aquisição de mobiliários e equipamentos da nova unidade foram investidos pela Secretaria Municipal de Saúde R$ 42.483,00. Ela conta em sua estrutura física com salas de espera, pré-consulta e acolhimento, pós-consulta e farmácia, vacina, inalação, de procedimentos e repouso, recepção, banheiro para os pacientes e outro para funcionários, consultório médico e de enfermagem, sala dos agentes comunitários de saúde, copa, lavanderia e depósito.

A secretária municipal de Saúde, Tania de Cassia Gasparelo, reforça que a região Leste cresceu muito nos últimos 20 anos, desde a construção da Unidade de Saúde do Jardim Peabiru, e por isso já necessitava de um espaço mais adequado para o atendimento da população. “Seguindo os princípios do SUS, como integralidade e humanização, estamos aumentando o acesso e melhorando o conforto e a qualidade de vida destes pacientes em uma unidade muito bem montada”, afirma.

O vice-prefeito e ex-secretário da Saúde, Antonio Luiz Caldas Júnior, informou que desde 2009 a atual Administração Municipal tem planejado um reforço das unidades de saúde. “Projetamos 11 USFs, sendo que quatro estão em construção e aguardando recursos para a viabilização das demais para os próximos anos. Não podíamos esperar, vendo a Cidade crescer e a saúde virando um caos”, afirma.

José Carlos Christovan [Bazuka], diretor-presidente da Fundação UNI, entidade que ajuda na gestão da Saúde Básica Municipal, também esteve presente na inauguração da USF da Cohab 4, ressaltando o crescimento de equipes de Saúde da Família em Botucatu nos últimos anos. “Antes tínhamos nove e agora temos 15 equipes completas muito bem distribuídas. Esperamos até o final do ano ampliarmos pelo menos mais duas na Cidade”, completa.

O avanço que a Saúde de Botucatu passou nos últimos três anos é gritante. Tanto é que a Cidade tem o oitavo melhor atendimento do SUS no País, segundo o IDSUS 2012 (Índice de Desempenho do SUS) divulgado pelo Ministério da Saúde.

Entre os destaques está a implantação do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e do Pronto-Socorro Adulto, na Vila Assumpção. O Poder Público também investe na construção de um Hospital Estadual com 80 leitos e de uma Clínica de Reabilitação de Dependentes Químicos com mais 75 leitos, na região do Jardim Aeroporto, a reforma do Hospital do Bairro, mais quatro novas unidades de saúde amplas em Vitoriana, Santa Elisa, Comerciários e César Neto, sem falar no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) e do Centro de Reabilitação Lucy Montoro conquistados recentemente junto ao Governo do Estado.

Para o prefeito, este momento positivo vivido pela saúde é fruto de muito investimento. “Antigamente a Prefeitura não se investia no mínimo legal e a população agonizava com falta de médico, de remédio, sem falar no Sorocabana, o qual assumimos o problema. Hoje dobramos os investimentos e agora começamos a reorganizar todo o sistema que estava na UTI, tanto é que em poucas semanas iniciaremos a distribuição gratuita de remédios para pacientes que necessitam de medicação contínua, como hipertensos e diabéticos. É um sonho que estamos colocando em prática, mas para cuidar de gente tem que gostar de gente. Este é nosso lema”, comenta.

Da Assessoria