Rede Básica de Saúde conta com mais de 100 médicos

Botucatu tem o maior coeficiente médico/habitante do Estado (6,12 médicos por mil habitantes), de acordo com o último levantamento divulgado em 2012 pelo Cremesp-SP (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo), e abriga importantes equipamentos na área da saúde, e por isso é referência regional. Mas ela não exceção da realidade enfrentada pela maioria das cidades brasileiras que tem dificuldade em atrair e contratar novos profissionais para atuar na rede pública.

Nos últimos dois concursos abertos pelo Poder Público Municipal nenhum médico demonstrou interesse pelas vagas ofertadas. A falta de candidatos forçou a Prefeitura de Botucatu a tomar uma medida: abrir licitação para a contratação de médicos via empresa terceirizada. 

Neste mês seis novos médicos foram contratados pela Secretaria de Saúde através desta modalidade e já atuam  na Rede Básica de Botucatu. Ao todo são seis profissionais distribuídos da seguinte maneira: Cohab 1 (1 clínico geral / 40 horas), Cecap (2 clínicos gerais / 20 horas), Vila Jardim/Comerciários (clínico geral / 40 horas), Jardim Cristina (clínico geral / 20 horas), Vila São Lúcio (1 ginecologista / 20 horas) . A medida, de caráter pontual e emergencial, supre vagas abertas após aposentadorias e exonerações de antigos médicos. 

“Temos hoje mais de 100 médicos trabalhando nas 21 unidades de saúde municipais. Isso é  mais que o dobro do número que atuava em 2009, primeiro ano do governo do prefeito João Cury. Mas ainda não estamos satisfeitos. Continuaremos a abrir novas vagas nos próximos concursos, com salários condizentes aos praticados no mercado. Tudo para que o botucatuense continue a receber um serviço de saúde de qualidade, preconizado pelo SUS”, afirma o secretário municipal da Saúde, Claudio Lucas Miranda.