Rapaz em desespero busca ajuda para sair do vício

Como o procedimento de internação tem, obrigatoriamente, que passar por algumas etapas, o cidadão foi levado ao Projeto Camim, onde permaneceu aos cuidados da equipe de assistentes sociais

 

Na madrugada desta quinta-feira os guardas civis municipais Castilho e Maffei, prestaram auxílio a um cidadão de 20 anos, que estava na portaria do Centro de Atenção Integral à Saúde (CAIS) do Hospital Psiquiátrico Professor Cantídio de Moura Campos, que atende pessoas com transtornos mentais. Ele pedia ajuda para internação alegando que é dependente químico e está disposto a deixar de usar entorpecentes.

Como o procedimento de internação tem, obrigatoriamente, que passar por algumas etapas, o cidadão foi levado ao Projeto do Centro de Atendimento ao Migrante Itinerante e Mendicância (Camim), onde permaneceu aos cuidados da equipe de assistentes sociais para que seja dado o encaminhamento ao tratamento.

Esse rapaz que está pedindo ajuda poderá ser assistido pelo Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas, gerenciado pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), que é gratuito, funciona em prédio próximo ao Hospital Psiquiátrico e busca dar tratamento e reabilitação a pessoas dependentes químicas, ministrando uma série de atividades nas áreas de cultura, educação, espiritualidade, esporte e lazer, além de acompanhamento médico em diferentes especialidades.