Qualidade do sono é investigada por alunos da Medicina

Alunos da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) realizaram sábado, dia 5, ação junto ? população sobre as reais condições enfrentadas durante o sono. Por meio da aplicação de um questionário, integrantes da Liga de Pneumologia e Otorrinolaringologia da FMB levantaram pontos enfrentados pelos entrevistados como dificuldade para dormir, horas de repouso, cansaço durante o dia e frequência de apneia (ronco).

Mais de 30 pessoas responderam ainda sobre possibilidades de perda de peso, sonolência enquanto na condução de veículos e incidência de pressão arterial elevada. Todas as informações obtidas irão gerar subsídios para o desenvolvimento de pesquisas acadêmicas. Uma das vertentes será a análise da influência dos distúrbios do sono na condição cardiovascular da pessoa.

“Muitos desses distúrbios podem ter significativa influência no sistema cardiovascular na pessoa que sofre com esses problemas. O artigo a ser feito irá analisar justamente porque ocorre essa relação e quais suas conseqüências”, salienta Fábio Ribeiro, presidente da LIga de Pneumologia e Otorrinolaringologia.

Dados do Instituto do Sono, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), apontam que 5% da população brasileira já sofrem com sonolência durante o dia. Os distúrbios mais comuns do sono vão desde a apneia (interrupção ou diminuição da respiração, que pode levar ? queda do oxigênio no sangue e a despertares), insônia, bruxismo (ranger ou apertar dos dentes durante o período de sono), narcolepsia (sonolência durante o dia), sonambulismo (falar, sentar ou também andar pelo quarto e até mesmo pelos ambientes da casa) e a Síndrome das Pernas Inquietas (necessidade de movimentar as pernas, que alivia uma sensação extremamente desagradável nos membros inferiores. Ocorre ? noite, provocando a insônia).

{n}Dicas para se ter um sono saudável:{/n}

• Ter horários regulares para dormir e despertar.
• Ir para a cama somente na hora dormir.
• Ter um ambiente de dormir adequado: limpo, escuro, sem ruídos e confortável.
• Não fazer uso de álcool ou café, determinados chás e refrigerantes próximo ao horário de dormir.
• Não fazer uso de medicamentos para dormir sem orientação médica.
• Se tiver dormido pouco nas noites anteriores, evite dormir de dia.
• Jantar moderadamente em horário regular e adequado.
• Não levar problemas para a cama.
• Realizar atividades repousantes e relaxantes preparatórias para o sono.
• Ser ativo física e mentalmente.

Fonte:
Flávio Fogueral/Jornal da FMB
Foto: divulgação