Programa realiza ações de combate ao HIV e sífilis

A Secretaria de Saúde de Botucatu, por meio do programa municipal de DST/aids, está promovendo a sétima campanha estadual Fique Sabendo. Hoje (28), em cerca de quatro horas, foram realizados 140 exames rápidos e gratuitos de HIV e sífilis na Praça Emílio Peduti  (Bosque), que volta a receber a mesma mobilização neste sábado (29), das 9 às 13 horas. Também nesta sexta-feira  neste mesmo horário e local, terá a intervenção artística “Labirinto das Sensações” promovida pela Companhia Paulista de Artes, com alusão ao tema.

“Mesmo aquelas pessoas que não são abordadas procuram espontaneamente nossos agentes buscando informação. Isso mostra que as pessoas estão mais sensibilizadas e conscientes de que as doenças sexualmente transmissíveis podem acometer qualquer um, independente do gênero, idade ou classe social”, argumenta Juliane Andrade, enfermeira e coordenadora do programa municipal de DST/aids.

A campanha, cujo tema deste ano é “Fique Sabendo – Tire o peso da dúvida”, segue até 1º dezembro (Dia Internacional de Luta Contra a Aids) em todas as unidades de saúde e pontos estratégicos da Cidade. Ela busca mobilizar a população, principalmente junto às pessoas com vida sexualmente ativa e que nunca realizaram os testes de HIV/aids e sífilis.

A previsão é realizar os testes em aproximadamente 3 mil pessoas, e distribuir 60 mil preservativos até o fim da campanha. No período de um ano, são mais de 450 mil camisinhas distribuídas pela Secretaria Municipal de Saúde.

 

Diagnóstico

O diagnóstico tardio é o principal responsável por oito óbitos/dia relacionados à aids no Estado.  Os óbitos ocorridos em 2011 revelam que a aids é a segunda causa de morte entre mulheres de 25 a 44 anos e a quarta causa de morte entre homens da mesma faixa de idade.

Pessoas com sífilis também podem ter até 18 vezes mais chances de também contrair HIV, além disso, a sífilis na gestação quando não tratada precocemente pode comprometer de forma grave a saúde dos olhos, da audição, coração e sistema nervoso do bebê.

 

Parceria

As unidades de saúde oferecem testagem e diagnóstico de DST/aids ao longo de todo o ano. Os casos positivos de HIV são encaminhados ao Serviço de Assistência Especializada de Infectologia (SAE) Dr. Domingos Alves Meira (antigo Hospital Dia), que registra pouco mais de 250 pessoas de Botucatu em tratamento. De janeiro a outubro deste ano, por exemplo, foram diagnosticados no Município 36 novos casos de HIV.

A Secretaria Municipal de Saúde também trabalha em parceria com o Centro de Aconselhamento e Testagem (CTA) instalado no Centro de Saúde Escola (CSE) da Unesp, na Vila dos Lavradores. Nele são realizadas orientações para prevenção e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis além da distribuição de preservativos.

A Secretaria de Saúde fornece medicamento para tratar as DST’s e algumas infecções de HIV. Além disso, a equipe do programa DST/aids trabalha em parceria com diversos setores através de palestras, oficinas de sexo seguro, atendimentos individuais, e apoio à liderança LGBT.