Programa de Ginecologia da Medicina obtém nível internacional

O programa de pós-graduação de Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) foi qualificado como de ‘excelência internacional’ pela Associação Universitária Iberoamericana de Postgrado (AUIP). A qualificação foi divulgada no início do mês e ocorreu após extensa avaliação, entre os dias 7 e 9 de dezembro, de critérios específicos como corpo docente e discente, atividades e pesquisas desenvolvidas.

Além da FMB, o programa de Microbiologia do Instituto de Biociências (IB), Câmpus de Rio Claro também foi certificado e premiado pela entidade. Os professores Fernando Larrea Coelho, Álvaro Zapilo Gowi e Helena Garcia Sanches, da organização internacional que credencia os programas, organizaram extensa programação durante a estada em Botucatu.

As atividades incluíram entrevistas com funcionários administrativos, alunos, docentes e estudantes egressos; coleta de informações sobre as disciplinas do Programa, linhas de pesquisa, publicações e formas de captação de recursos; além de visitas aos laboratórios experimentais e enfermarias.

Os cursos foram os primeiros da Universidade que se inscreveram para passar pelo crivo da AUIP. Antes de receber a visita dos avaliadores é preciso atender a uma série de pré-requisitos, o que seleciona rigidamente os candidatos. Todo o processo tem apoio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação da Unesp.

“Eles ficaram bastante interessados na interação que nosso Programa oferece entre as áreas clínica e experimental, com a assistência associada ? s pesquisas”, afirma professora Iracema de Mattos Paranhos Calderon, que integra o corpo docente da Pós-Graduação em Obstetrícia, Ginecologia e Mastologia da FMB.

{n}A avaliação{/n}

Ao final do último dia de entrevistas, a delegação da AUIP adiantou quais foram suas impressões sobre o Programa. “É um curso bem estruturado e organizado, que oferece uma formação adequada aos profissionais matriculados nessa Pós-Graduação”, frisou Fernando Larrea Coelho.

O grupo também elencou alguns pontos fortes da Pós da FMB, que são: facilidades técnicas para a realização de pesquisas; a qualidade do corpo docente e o fato de o exame de seleção para ingresso no Programa realizar uma triagem natural admitindo somente os melhores alunos.

“Também observamos uma motivação muito grande dos estudantes para realizar e concluir o curso, apoiados em um corpo docente preparado e heterogêneo”. Os egressos se mostraram satisfeitos com a formação que tiveram e garantem sentir grande impacto para sua atividade profissional, seja clínica, na pesquisa ou docência”, acrescentou Coelho, lembrando que outra potencialidade apontada pelos avaliadores foi o que eles classificaram como “convivência harmônica entre professores e alunos”.

Fonte:
Assessoria de Comunicação e Imprensa FMB