Palestra de Cura Reconectiva será ministrada na Unesp

Nesta terça-feira,  a partir de 19 horas, o professor Francisco Godinho irá ministrar uma palestra no anfiteatro da Central de Aulas da Faculdade de Medicina de Botucatu, sobre Cura Reconectiva, uma terapia que começa a ganhar visibilidade no Brasil. A prática consiste em promover o contato das pessoas que buscam a cura para problemas físicos, mentais ou emocionais com “frequências eletromagnéticas, compostas de luz, informação e energia”.
   
 “Quando entramos em harmonia com estas frequências, nosso organismo as incorpora e volta ao seu estado de equilíbrio natural. Qualquer pessoa pode se beneficiar da Cura Reconectiva. Não é privilégio de ninguém. O nosso papel, como profissional é de abrir as portas para esta conexão. Não somos os responsáveis pela cura”, diz  Godinho.

O atendimento é presencial ou à distância. No primeiro caso, o profissional habilitado geralmente se movimenta ao redor do cliente, que fica deitado numa maca, e manipula sutilmente correntes de energia invisíveis acima do seu corpo. Em geral, não há contato, nem posturas específicas e a sessão dura cerca de 30 minutos. Para o atendimento à distância, marca-se um horário para que o praticante e o cliente entrem em contato com as frequências eletromagnéticas.

 A Cura Reconectiva tem sido tema de estudos e experimentos de vários pesquisadores. Um deles, Gary Schwartz, professor de psicologia, medicina, neurologia e psiquiatria da Universidade do Arizona, afirma que a energia da Cura Reconectiva é “real, detectável e mensurável”.