Medicina inserida em projeto de atenção à saúde

A Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Botucatu, iniciou, no mês de agosto, o projeto PET/SAÚDE Redes de Atenção à Saúde (PET-Saúde/Redes). A ação, coordenada pela professora Vera Lúcia Pamplona Tonete, da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), tem como objetivo proporcionar aos estudantes de graduação em Enfermagem (1º ao 3º anos) e Medicina (1º ao 4º anos), além dos docentes de ambos os cursos e aos profissionais, gestores e usuários, vivências em ações de ensino, pesquisa e extensão. A iniciativa, que deverá ser concluída em julho de 2015, visa apresentar novos desenhos, aprimoramento e promoção de redes de atenção à saúde, de acordo com as necessidades do SUS.

As redes temáticas prioritárias que foram selecionadas pelo Ministério da Saúde para serem abordadas no projeto da FMB são: Rede de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas, subprojeto – Rede de atenção à saúde da mulher: da prevenção ao reestabelecimento após o diagnóstico de câncer de mama, coordenado pela professora Heloísa Vespoli; Rede de Atenção às Urgências e Emergências/SOS Emergência, subprojeto – Avaliação do fluxo dos pacientes de urgência e emergência na cidade de Botucatu, sob coordenação da professora Ana Gut; e Rede de Atenção Psicossocial, subprojeto – Saúde mental e intersetorialidade: experiência de alunos de graduação em Medicina e Enfermagem na construção de rede integrada para assistência individual e familiar aos usuários de álcool e outras drogas, coordenado pela professora Sumaia Smaira. Os subprojetos contam individualmente com grupos tutoriais de trabalho, por meio dos quais participam 1 tutor (docente), 6 preceptores (trabalhadores da Saúde) e 12 estudantes (bolsistas ou não).

“Acredita-se que o considerável acúmulo de experiências adquiridas pela FMB com as participações em programas anteriores como PRÓ SAÙDE I e II, o PET-Saúde, PET-Saúde Mental, PET/Vigilância em Saúde e os contemporâneos, como Pró-Saúde/PET-Saúde e o PET-Vigilância, facilitará sobremaneira todo o processo de constituição e implementação dos subprojetos nesta oportunidade propostos, com efeito sinérgico, tanto para as transformações curriculares pretendidas como para as transformações necessárias à qualificação da gestão e atenção no SUS”, explica Vera Tonete

Da Assessoria