Infestação do mosquito da dengue traz sinal de alerta

Durante o mês de julho a Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) de Botucatu realizou a atividade de Avaliação de Densidade Larvária (ADL). Nela é feito o levantamento do índice de infestação do aedes aegypti e identifica os principais recipientes presentes nos domicílios que são potenciais criadouros do mosquito da dengue.

A ADL aponta que 1,5% de pouco mais de 2,6 mil imóveis visitados na Cidade estão com larvas do mosquito transmissor da dengue. “É um índice alto para um período de inverno, mas esperado por ter sido um período chuvoso, atípico. Em julho de 2012 este mesmo índice foi de 0,9%. Por este motivo a população deve manter a rotina de cuidados em torno da dengue”, argumenta o supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal, Valdinei Moraes Campanucci da Silva.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estabelece a seguinte classificação dos índices de infestação por aedes aegypti: de 0 a 1% dos imóveis com larvas – satisfatório; 1,1 a 3,9% – sinal de alerta; acima de 3,9% – risco de epidemia. Todas as regiões da cidade estão com índice acima de 1%: Norte (1,1%), Central-Oeste (1,3%); Leste (2,3%); e Sul (1,2%).
Em 2013, até o momento, a VAS registrou 147 notificações de casos suspeitos de dengue. Destes, 19 casos foram confirmados como importados e outros dois são autóctones.

{n}Orientações{/n}

Os principais criadouros de mosquitos continuam a ser aqueles recipientes que têm utilidade para os moradores. Por este motivo, a VAS orienta a população receber os agentes de saúde pública e a seguir certas orientações para evitar os criadouros de mosquitos, como por exemplo: furar ou emborcar os pratos de plantas; lavar com bucha duas vezes por semana o interior dos bebedouros de animais; manter bem vedados os reservatórios de água para não permitir o acesso do mosquito; tratar as piscinas; fazer a manutenção de calhas para bom escoamento da água; entre outras ações que não permitam o acumulo de água limpa.

As pessoas infectadas pelo vírus da dengue têm de três a quinze dias para manifestar os sintomas que são: febre alta, dores musculares, dores no fundo dos olhos, dores nas articulações e cansaço. Aos primeiros sinais destes sintomas o médico deverá ser procurado. A suspeita de dengue será notificada ? Vigilância Epidemiológica Municipal e a VAS iniciará as ações de controle do vetor para impedir a transmissão da dengue no Munícipio.

O período de transmissibilidade do vírus da dengue do ser humano para o mosquito é de seis dias corridos, com início um dia antes do aparecimento dos primeiros sintomas. Neste período é importante que esta pessoa permaneça em repouso e evite se deslocar, diminuindo assim, as chances de ser picada por outro mosquito aedes aegypti, que será infectado e poderá retransmitir a doença a outras pessoas.