Inauguração do Hospital do “Bairro” é adiada para junho

Em reunião realizada na manhã desta sexta-feira (5) foi decidido, oficialmente, pelo adiamento da cerimônia de inauguração do Hospital do Bairro (antigo Hospital Sorocabana), antes programada para ocorrer no próximo dia 20 de abril, dentro do calendário de comemorações do aniversário da Cidade.

A decisão foi tomada pelo prefeito João Cury Neto depois de ouvir o vice-prefeito, Antonio Luiz Caldas Júnior; o secretário municipal de Saúde, Cláudio Lucas Miranda; o superintendente do Hospital das Clínicas (HC), Emílio Curcelli e o presidente da Famesp, Pasqual Barretti.

Representantes da Construtora Mulotto, empresa que executa as obras de reforma do prédio, alertaram a prefeitura sobre a necessidade de mais tempo para concluir os trabalhos nas instalações que abrigarão o Pronto Socorro Infantil. A dilatação do prazo é motivada por dois problemas: a mudança na configuração da sala de raio-x e alterações nas dependências onde serão instalado o elevador.

Segundo o prefeito, a sala de raio-x terá que ser readequada para receber um aparelho novo que a prefeitura comprou e sem a sala funcionando não daria para conseguir prestar um atendimento adequado a quem necessitar do Pronto Socorro Infantil e isso traria prejuízo ao atendimento. “Não adianta abrir para fazer barulho, para honrar compromisso e lá na frente passar vergonha”, disse o prefeito.

Outro problema citado pelo chefe do Executivo é do elevador. Aponta que a empresa, ao abrir espaço para construção do fosso, encontrou um problema hidráulico e ao abrir em outro lugar encontrou uma viga de sustentação do prédio e para resolver essas questões a empresa necessitará de, pelo menos, 30 dias.

“A partir disso, a equipe médica se reuniu e viu que os problemas são muito importantes para abertura do hospital. Decidimos recuar e marcar essa inauguração para o dia 1º de junho. Lamento muito. Mais do que ninguém queria honrar esse compromisso, mas seria irresponsável e inconsequente da minha parte fazer a inauguração apenas para atender um compromisso político”, relata Cury.

O prefeito lembra que no decorrer da obra outras dificuldades tiveram que ser superadas por se tratar de um prédio com uma estrutura bastante antiga. “Desde o começo nós sabíamos que não seria fácil. Mas não estamos aqui só para fazer o que é fácil, estamos aqui para resolver os problemas. Teremos que esperar mais um tempo para entregar o hospital dentro daquilo que a gente acha digno do povo de Botucatu”, frisa.

Ao mesmo tempo em que lamenta o fato de não conseguir inaugurar o PS Infantil em meio as comemorações do aniversário da Cidade, Cury salienta a melhoria na qualidade da prestação de serviço de saúde que o Hospital do Bairro proporcionará a seus usuários. “Apesar da inauguração ainda não ser possível, quem tiver a oportunidade de visitar o hospital verá que avançamos muito e que as instalações serão muito melhores. A população pode estar certa de que vamos entregar outro hospital, com outra estrutura física e de atendimento”, garante.

O Hospital do Bairro oferece serviços importantes como raio-x, fisioterapia e oftalmologia, mas segundo o prefeito, a sensação de dever cumprido só virá a partir da abertura do novo PS Infantil. “Hoje as mães enfrentam dificuldades para obter atendimento pediátrico já que tem que se deslocar até a Unesp. Estamos propondo algo inovador na região. A abertura do Pronto Infantil é que vai nos dar a sensação do dever cumprido”, declara o chefe do Executivo Municipal.

Mas, antes mesmo da inauguração do novo PS Infantil, a Prefeitura confirma a abertura de um posto de coleta de sangue no Hospital do Bairro, atendendo um antigo desejo da população que reclamava da dificuldade em ter que se deslocar até o Hospital das Clínicas, em Rubião Júnior. “A ideia é abrir aquilo que estiver pronto e disponibilizar serviços para a população. Isso é mais importante do que qualquer festa de inauguração”, enfatiza o prefeito.

Cury afirma estar preparado para arcar com o custo político que a decisão de adiar a inauguração do hospital trará para a administração. “Nessa hora não posso ter vaidade e fazer festa apenas para dar uma resposta política. É o momento de ser consequente, ter muita lucidez, transparência e responsabilidade. Estamos falando de vidas”, ressaltou o prefeito.

Não posso, continua o prefeito, mandar abrir o hospital de qualquer jeito só para não apanhar dos nossos opositores e oferecer um serviço de má qualidade ? população. “Prefiro recuar para ter a certeza de que quando nós abrirmos será com um serviço digno e de qualidade. Segundo os engenheiros, as grandes intervenções praticamente já foram feitas e esperamos cumprir o compromisso de abrir o PS Infantil no início de junho. Tenho certeza de que essa história terá um final feliz”, concluiu.