Hospital Sorocabana volta a realizar exames de Raios-X

Depois de anunciar reformas e adequação da área onde será instalado o Pronto Socorro Infantil no antigo Hospital Sorocabana, a Prefeitura informa que voltará com mais um serviço no local: o de Raios-X. Ele estará disponível a partir desta quarta-feira (1º de fevereiro). Além do setor de radiologia, o prédio do Sorocabana já conta com serviços de oftalmologia e fisioterapia. A informação veio da Secretaria de Comunicação.

De acordo com a Unidade de Avaliação e Controle (UAC) da Secretaria Municipal de Saúde os exames de Raios-X, diferente do que acontecia no passado, serão agendados e atenderão além de Botucatu, pacientes de Bofete, Anhembi, Pardinho e Torre de Pedra, municípios que não possuem tal serviço e por isso estabeleceram convênio com a Prefeitura. “Isso evitará distribuição de senhas, filas e longas esperas dos pacientes. Já os casos de urgência serão encaixados e não deixarão de ser atendidos”, explica Oscar Hoeppner, coordenador da UAC.

Os exames serão realizados de segunda a sexta-feira, das 7h30 ? s 17 horas, e aos sábados, exclusivamente a pacientes de Botucatu, das 7h30 ao meio-dia. Antes da crise que afetou o Sorocabana, o hospital local recebia 40 atendimentos de Raios-X diariamente. Agora a previsão é de atender 70 pessoas, 35 por período do dia.

Para mais informações sobre os exames de Raios-X no antigo Hospital Sorocabana basta entrar em contato com a Unidade de Avaliação e Controle da Secretaria Municipal de Saúde pelo telefone 3811-1100, ramais 112 ou 132. O Hospital Sorocabana está localizado em frente ? Praça Alexandre Fleming, 11 – Vila dos Lavradores.

{n}Histórico{/n}

A grande crise financeira da Associação Beneficente dos Hospitais Sorocabana (ABHS), com sede em São Paulo, comprometeu o atendimento prestado pela unidade de Botucatu que tem pouco mais de 60 anos de existência. Apesar de um maior investimento feito pela Prefeitura, que de 2009 a 2011 aumentou de R$ 85 mil para R$ 240 mil os repasses mensais de custeio, a unidade hospitalar foi obrigada a fechar e demitir funcionários.

Mesmo sendo de origem privada, o Hospital Sorocabana tinha um papel fundamental na organização do Sistema Público de Saúde do Município e também era referência a outras cidades da região que se valiam de seus serviços. Por este motivo, a Prefeitura de Botucatu ajuizou ação de desapropriação e adquiriu o imóvel para o Município ao custo de R$ 1.100.000,00. A posse, obtida em julho de 2011, também garantiu aos funcionários demitidos o recebimento das verbas rescisórias.

Em pouco mais de seis meses, a Prefeitura articulou em conversas com a Famesp (Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar) e Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) o melhor modelo de gestão e possíveis adaptações para a reabertura do Sorocabana. No último dia 25 de janeiro um termo de cooperação técnica foi assinado entre Pode Público Municipal e Famesp para reinício das atividades no prédio.

Nos próximos dias a Copel (Comissão Permanente de Licitações) deve abrir o processo licitatório para reforma e adequação da área onde será instalado o Pronto Socorro Infantil e das instalações elétricas do imóvel. Os investimentos do Poder Público destinados a essas obras são de aproximadamente R$ 1,3 milhão.

A Famesp ficará responsável por realizar, através de um projeto técnico, todo o diagnóstico do que precisa ser feito para que o serviço seja reorganizado, que definirá qual será sua capacidade de atendimento e deverá ainda gerenciar os recursos humanos. O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp promoveu os levantamentos de engenharia e arquitetura para adequar o funcionamento da Unidade, além de auxiliar com sua experiência assistencial e corpo clínico. Já a FMB continuará utilizando o serviço como laboratório para seus alunos e fornecendo profissionais qualificados para atuarem no Hospital.

Assim que reaberto neste ano, o Hospital Sorocabana que contará inclusive com atendimento clínico e cirúrgico a adultos irá se tornar mais um equipamento que oferecerá retaguarda ao Hospital das Clínicas da Unesp, resguardado aos casos mais graves e de alta complexidade.