HC de Botucatu mantém investimentos em infraestrutura

Apesar da crise econômica que assola o país, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) tem diversas obras em andamento

A crise econômica que se abateu sobre o país nos últimos dois anos mudou radicalmente a situação financeira das empresas, que para evitarem um colapso econômico, reveem processos, diminuem investimentos e demitem funcionários a espera da normalidade. Apesar disso, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) continua investindo em infraestrutura para promover o aprimoramento constante de seus atendimentos.

Diversas obras importantes estão em andamento, somando mais de 19 mil metros quadrados em reforma e/ou construção. Segundo a gerente do núcleo de projetos da Assessoria Técnica de Planejamento e Engenharia (ATPE), Patrícia Paschoalotti, as obras que estão mais próximas de serem entregues são a reforma das duas salas de exame da Hemodinâmica e Angiografia Digital e a reforma das salas de exame da Medicina Nuclear, que comportarão equipamentos de última tecnologia em diagnóstico por imagem.
 

Além dessas obras, também estão em andamento a reforma e ampliação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal, que hoje dispõe de 15 leitos e aumentará sua capacidade para 20, e a reforma da Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), que passará de oito leitos para 20. A construção do refeitório e vestiário central, ampliação da sala de espera da Tomografia, Medicina Nuclear e Ressonância Magnética; a construção do Ambulatório Médico de Especialidades de oito pavimentos e o Ambulatório Médico de especialidades de dois pavimentos. Essas duas últimas obras comportarão todo o atendimento dos pacientes que hoje são atendidos nos blocos, que não pertencem ao HCFMB, e sim ao Instituto de Biociências da Unesp – câmpus de Botucatu.

Patrícia explica que, em função das más instalações ambulatoriais nos blocos, como problemas de infraestrutura, acesso, segurança e fluxo de pacientes, acredita-se que a construção do Ambulatório Médico de Especialidades será de grande importância para o atendimento aos usuários do Hospital, contando com um padrão de atendimento humanizado e mais eficiente. "Vale lembrar que, depois de construído os dois ambulatórios, eles serão interligados ao Mion", finaliza.

A última obra que a Assessoria Técnica de Planejamento e Engenharia entregou foi o Laboratório de Reprodução Humana, com foco em atendimento aos pacientes que precisam realizar procedimentos com Células e Tecidos Germinativos (BCTG). Já a obra mais recente, que está prestes a ser licitada, é a reforma da área de Medicina Nuclear, para a instalação de um novo equipamento, o PET-CT, um aparelho de tomografia por emissão de pósitrons (PET) que faz diagnóstico por imagem altamente preciso, e permitirá o mapeamento de diferentes substâncias químicas no organismo do paciente, ajudando no diagnóstico de cânceres e outras doenças.

(Ass. de Imprensa HC)