Famesp designará funcionários para avaliar situação da Misericórdia

A Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp) faz parte de um grupo de trabalho composto também pelas entidades Misericórdia Botucatuense e Unimed. Juntas, as instituições estudarão a viabilidade de iniciar uma gestão comandada pela Famesp para manter funcionando a Santa Casa Misericórdia Botucatuense.

Nos próximos dias, funcionários da fundação serão designados para realizar uma avaliação da real situação da Misericórdia e identificar o que precisa ser feito para que o serviço continue a operar em condições adequadas, inclusive sob o ponto de vista financeiro.

A Unimed – Cooperativa de Trabalho Médico manterá todas as suas atividades no hospital e colaborará temporariamente na gestão de materiais e ? Misericórdia caberá buscar estratégias para equacionar sua dívida, que não inclui passivos trabalhistas. A Famesp não fará, a princípio, nenhum aporte financeiro ao hospital e atuará, se vier a assumir a unidade, apenas como gestora.

Em reunião com o secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Giovanni Guido Cerri (foto), nesta segunda-feira, 11 de março, o diretor-presidente da Famesp apresentou-lhe informações sobre o grupo de trabalho e não houve objeções quanto ao prosseguimento das negociações. A possibilidade de a Famesp ser a gestora da Santa Casa Misericórdia ainda precisa ser apreciada pelo Conselho Administrativo da fundação.

São apoiadores institucionais desse processo a Prefeitura de Botucatu, o Ministério Público – Promotoria das Fundações e Autarquia Estadual – Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB).

Fonte: Leandro Rocha
Assessoria de Comunicação e Imprensa