Estudantes ocupam prédio da Administração Geral da Unesp

Fotos: Luiz Fernando

Depois de fazer manifestações com caminhadas, faixas e cartazes por rodovias e região central da Cidade, os estudantes da Faculdade de Medicina de Botucatu realizaram esta semana a ocupação do prédio do Grupo Administrativo do Campus (GAC). De maneira pacífica eles entraram no prédio, levando para o seu interior colchões e panelas.

Os alunos estão em greve desde o dia 7 de junho, quando uma assembleia decidiu pela paralisação. O transporte é um dos itens da pauta de reivindicações dos estudantes e servidores da Unesp. Eles querem ainda restaurante universitário subsidiado, bolsa-auxílio para quem é de fora e outras melhorias nas condições de permanência estudantil. ]

O estudante de Medicina, Carlos Telleria, um dos organizadores do movimento do movimento, diz que a greve fez necessária, já que não houve interesse da reitoria em negociar. “Também faz parte da nossa pauta de reivindicações aumento da democracia na universidade entre o poder de voto de professores, estudantes e funcionários; contra o Programa de Inclusão por Mérito do Estado de São Paulo (Pimesp) e a favor de um programa de inclusão efetivo, reajuste salarial digno para servidores e contratação de professores concursados em número compatível com a necessidade da Universidade”, enumera. “Enquanto a reitoria não se sentar para discutir nossas propostas a greve vai continuar”, garante.