Diagnóstico precoce de AIDS está sendo feito no Bosque

A Secretaria Municipal de Saúde iniciou nesta quinta-feira (24), na Praça Comendador Emílio Peduti (Bosque), região central da Cidade Centro de Botucatu, a coleta de sangue para exames gratuitos de vírus HIV. A ação faz parte da campanha estadual “Fique Sabendo”, que visa estimular e mobilizar a população a realizar de forma precoce o teste de aids e diagnóstico de doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Os exames na Praça do Bosque seguem até 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta Contra Aids. Neste período a coleta de sangue para investigação do HIV também ocorrerá em todas as unidades de saúde do Município, das 8 ? s 14 horas, e no Centro de Aconselhamento e Testagem (CTA) instalado no Centro de Saúde Escola (CSE) da Unesp, todos os dias, das 8 ? s 11 horas. Na quarta-feira, o atendimento no CTA é estendido das 18 ? s 20 horas.

No Parque Marajoara, região Oeste da Cidade, um posto volante também foi montado próximo ? passarela que dá acesso ao bairro e que oferece os mesmos exames de aids das 9 horas ao meio-dia. Na próxima segunda (28) e quarta-feira (30) pela manhã, a equipe do programa municipal de DST/aids estará, respectivamente, na colônia de pescadores do Porto Said e em um posto de combustíveis do Jardim Santa Elisa. A intenção é que sejam distribuídas, apenas durante a campanha, mais de 50 mil preservativos no Município.

{n}Mais de 2 mil exames realizados{/n}

De acordo com Mariana Cristina Augusto, enfermeira e coordenadora do programa municipal DST/aids, as atividades do Fique Sabendo em Botucatu tiveram início no final de outubro passado junto a grandes empresas de Botucatu como Eucatex, Induscar Caio, Centroflora, entre outras. Neste período já foram realizados mais de dois mil testes rápidos, com diagnóstico pronto em 15 minutos.

“O mais legal é que realizamos estes testes em pessoas que nunca haviam feito, e na maioria homens, que ainda concentram a maior fatia de contaminação, cerca de 52%. Apesar disso, pesquisas apontam que o contágio do vírus nas mulheres está numa crescente, o que está muito ligado a relacionamentos múltiplos ou quando o parceiro mantém relacionamentos com outras pessoas, sempre sem o uso da camisinha”, atenta.

Em Botucatu, além da distribuição de medicamentos junto ? s unidades de saúde, do acompanhamento das agentes do programa municipal DST/aids, e atividades do CTA, o sistema público de saúde oferece aos pacientes portadores de HIV monitoramento constante por meio de uma equipe multiprofissional do Hospital Dia, localizado na Rodovia Antonio Butgnolli, próximo ao campus da Unesp de Rubião Júnior.

“O Estado de São Paulo já contabilizou desde a década de 80 até agora mais de 212 mil casos de aids e em Botucatu temos registrados pouco mais de 150 pessoas contaminadas, o que pode não corresponder ? realidade pois muitas pessoas nunca fizeram um teste anteriormente. Por isso a identificação de pessoas portadoras do vírus através dessas campanhas é importante para que o poder público tenha conhecimento deste grupo de infectados, o tratamento tenha eficácia, evitando complicações e futuras transmissões, além de assegurar maior qualidade de vida ? s pessoas com HIV”, completa Mariana Cristina Augusto.